Memória e resistência negra é tema de visita-roteiro em Campinas

Em 19 de março de 2022, o Núcleo de Educação das Relações Étnico-Raciais do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL, da Unidade Campinas, coordenado pela Prof.ª Ma.Maísa Elena Ribeiro, realizou a atividade de extensão “Visita ao Roteiro Memória e Resistência Negra em Campinas”.

A atividade contou com a presença do professor convidado Adriano Bueno, mestrando em Educação na Unicamp e coordenador do Movimento Negro Unificado de Campinas, e com a participação de estudantes do UNISAL e membros da Comunidade Externa das cidades de Campinas, Hortolândia e Valinhos (SP); e Poços de Caldas (MG).

Essa atividade teórico-prática contou com momentos de aula e visitas a pontos turísticos de Campinas. Levando em consideração personagens históricos da cidade (João Barbeiro; Elesbão; Armando Gomes; Mestre Tito; Carlos Gomes; Laudelina de Campos Mello etc.) e períodos históricos importantes (Regime Escravocrata – 1774 a 1888; Primeira República ao Estado Novo – 1889 a 1937; e Segunda República à Ditadura Militar – 1945 a 1964), que relacionam-se com os locais que foram visitados: Igreja de São Benedito/Largo São Benedito/Mãe Preta; Largo do Rosário/13 de Maio/Catedral; Praça Carlos Gomes e Estação Cultura.

Para a Prof.ª Maísa, essa atividade do Núcleo de Educação das Relações Étnico-raciais da Unidade Campinas integra pesquisa, ensino e extensão e visa aproximar os estudantes e a comunidade da realidade histórica e social da população negra em Campinas. “A expectativa é que esta atividade impulsione outros projetos e atinja cada vez mais pessoas contribuindo por meio de ações afirmativas para enfrentamento e combate ao racismo dentro e fora do UNISAL”.

Confira alguns depoimentos dos participantes:

Foi uma experiência enriquecedora. Além de conhecer os monumentos históricos relacionados com a resistência negra, aprendi sobre a vida de cada uma das personalidades negras que lutaram, contribuíram e participaram da história da cidade de Campinas” (RMCB).

Fazer parte do grupo durante a “Visita ao Roteiro Memória e Resistência Negra em Campinas” foi enriquecedor. Durante a atividade, houve a troca de saberes, socialização de memórias e novos conhecimentos, tudo dentro de um ambiente confortável e prazeroso. Campinas possui uma história cultural importante que precisa alcançar as pessoas. Essa atividade atingiu o seu propósito potencializando a nosso conhecimento sobre a cidade”. (LCPM).

“Senti-me honrado pelo convite para participar de tal evento, em que pude conhecer partes históricas e monumental de Campinas. E saber sobre grande parte da resistência negra para melhora de suas vidas e seus sucessores e que se arrastam até os dias atuais”. (SB)

“Eu fiquei muito emocionada com a resistência do nosso povo, que até hoje lutam e morrem pelos nossos direitos numa sociedade tão racista. Que Deus proteja todos vocês”! (ACCR)

“Para mim foi uma enorme satisfação fazer parte desta atividade, em que mais uma vez me reconectei com meus antepassados, reconhecendo cenários onde um dia foi de muita violência, mas também de união, luta e resistência do povo preto. Tanto durante o período de escravidão quanto pós Abolição, e que é visível até os dias atuais”. (JCAS)

Texto: Maísa Elena Ribeiro – UNISAL Campinas

Conheça mais sobre o Núcleo de Educação das Relações Étnico-Raciais

compartilhe:

outras notícias

Curso de empreendedorismo para a comunidade haitiana

Com o objetivo de apoiar e incentivar a comunidade haitiana, o Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL, Unidade Americana, realizou nos dias 11 e 18 de junho um curso de empreendedorismo para os imigrantes vindos do Haiti.