UNISAL apoia a manifestação da CNBB neste 7 de setembro

Publicado em: 07/09/2021

O UNISAL manifesta, publicamente, o irrestrito apoio à carta da CNBB em prol da democracia, da justiça, da igualdade e da paz.

Imagem da CNBB

A Igreja no Brasil ao lado da democracia, da justiça, da igualdade e da paz

As instituições e instâncias abaixo assinadas vêm manifestar publicamente o irrestrito apoio à nota da presidência da CNBB por ocasião do 7 de setembro.

Repudiamos o incentivo ao uso de armas e reafirmamos que o cristão, de verdade, deve ser agente da paz.

Inspirados na “Fratelli Tutti”, do Papa Francisco, somos solidários com os que sofrem, principalmente os quase 20 milhões de brasileiros que passam fome.

Reverberamos a advertência da CNBB, na mensagem de Dom Walmor Oliveira: ‘Não se deixe convencer por quem agride os poderes Legislativo e Judiciário’. E insistimos: “a participação cidadã na política, reivindicando direitos, com liberdade, está diretamente relacionada com o fortalecimento das instituições que sustentam a democracia.”

As mazelas que atingem nosso povo são frutos da incúria de altos dirigentes políticos que são indiferentes às múltiplas crises que misturam o descuido com a vida humana em tempos de pandemia, o desemprego e a inflação – que penalizam os trabalhadores e os pobres -, a sistemática perseguição aos grupos minoritários – como os irmãos indígenas e quilombolas -, tudo isso acentuando gravemente as histórias exclusões sociais que são uma chaga brasileira.

Não aceitamos os discursos e práticas que se sustentam nas agressões, no ódio e nas ofensas, chegando ao absurdo de se aventar a imposição da violência como saída para os problemas nacionais. 

A Igreja no Brasil, através da CNBB, se coloca, mais uma vez, na defesa da vida, da democracia, da justiça e da paz. Isso é motivo de luz nesses tempos das trevas.

Que o 7 de setembro seja ocasião de se refletir sobre o significado do verdadeiro patriotismo: o amor à Pátria se concretiza no amor aos conterrâneos, na defesa das instituições democráticas, na luta pela justiça social, na construção do bem comum e na conquista da paz, fruto da justiça.

Assinam:

Comissão Arquidiocesana Justiça e Paz de Belo Horizonte

Setor Político do Vicariato Episcopal para a Ação Social, Política e Ambiental

Núcleo de Estudos Sociopolíticos da PUC Minas

Pastoral da Juventude da Arquidiocese de BH

Diáconos pela Vida

Comissão Pastoral da Terra de Mi as Gerais (CPT-MG)

Movimento Laudato Sí (MCGC Movimento Católico Global pelo Clima)

Conselho Nacional de Igrejas Cristãs de Minas Gerais (CONIC-MG)

Irmandade dos Mártires da Caminhada BH

Movimento de Libertação Popular- MLP

SINFRAJUPE/ Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Ecologia

Conselho Pastoral dos Pescadores/CPP-MG

OLMA – Observatório de Justiça Socioambiental Luciano Mendes (Jesuítas do Brasil)

Irmãs Franciscanas Missionária Diocesanas da Encarnação – Montes Claros

Articulação do Cerrado

Comissão de Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso da CNBB Leste 2

Fórum Político Inter-religioso – BH

Fraternidade Secular Leiga Charles de Foucauld

Pastoral dos Deficientes Visuais da Arquidiocese de Belo Horizonte

Movimento Mineiro de Fé e Política

Coletivo de Educação Popular Marta Harnecker

Movimento Laical Orionita – MLO de Juiz de Fora

Rede Um Grito pela Vida – CRB BH

Movimento AMOR – Pastoral do Povo de Rua do SASJT

Pastoral Social do Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu de BH

Movimento Laical Orionita – Brasil Norte

Comissão Organizadora do Grito dos/as Excluídos/as de Belo Horizonte

Escola de Fé e Política Dom Luciano Mendes

Projeto Desperta Cidadão

Centro de Estudo, Pesquisa, Intervenção de Ribeirão das Neves

Ordem Franciscana Secular do Brasil

JPIC – JUSTIÇA, PAZ E INTEGRIDADE DA CRIAÇÃO da OFS do Brasil

Conselho Nacional do Laicato do Brasil – CNLB

Serviço Jesuita aos Migrantes e Refugiados

CNLB Regional Sul 1

Secretaria de Justiça Socioambiental da Província dos Jesuitas do Brasil

CNLB – Regional Leste II

JUFRA – Juventude Franciscana do Brasil

Comissão Sociopolítica da Diocese de São José dos Campos

Dom Mauro Morelli

Instituto Harpyia