Escola pública recebe o projeto ‘Aprender a Empreender’ do UNISAL

Publicado em: 02/08/2019

Um salão de cabeleireiro unissex que promove o convívio de todos os gêneros. Um aplicativo capaz de organizar as filas de pronto-atendimento antes mesmo da pessoa ir ao hospital. São ideias inovadoras, mas não foram pensadas por empresários experientes, e sim por jovens alunos do Ensino Médio de Americana, no interior de São Paulo.

A iniciativa é uma parceria do UNISAL, Unidade Americana, e com a cidade com a Escola Estadual João XXIII. Neste ano, o colégio de tempo integral oferece uma disciplina eletiva de Empreendedorismo a seus alunos com apoio do projeto de Extensão do UNISAL que se chama  “Aprender a Empreender”, organizado por professores e alunos de Administração do Centro Universitário. No total, mais de 30 jovens se inscreveram para participar do  projeto no  primeiro semestre de 2019.

Ao longo das aulas, os alunos da Escola Joao XXIII aprendem todos os tópicos necessários para montar uma empresa, desde a criação do modelo de negócio até a precificação do produto ou serviço, passando por estratégias de marketing, gestão e finanças. O objetivo é expandir a visão dos jovens, auxiliando em suas escolhas e projetos de vida no futuro.

“Gostei da proposta e resolvi explorar mais essa área. Desenvolvi uma capacidade de gestão, responsabilidade, criatividade e trabalho em equipe. Certamente isso vai ajudar na profissão que desejo seguir”, comentou Odilon Cardoso, 16 anos. Ele pretende cursar medicina e integra o grupo que idealizou o aplicativo de organização de filas de urgência e emergência.

A disciplina foi ministrada no  primeiro semestre e encerrou-se com a apresentação das propostas de empresas em um evento na Escola João XXIII. Porém, isso não significa que os jovens não precisam levar a ideia adiante. Odilon e seus colegas, por exemplo, possuem conversas agendadas com hospitais da cidade para tentar implementar o serviço no futuro. 

Essa dinâmica é essencial não só para qualificar os jovens, mas também a própria cidade. Americana é considerada a 60ª cidade mais inteligente do Brasil, de acordo com o ranking ConnectedSmartCities, produzido por Urban Systems. O levantamento compila dados de empreendedorismo, segurança, mobilidade, entre outros fatores.

Apesar do índice positivo, o município tem potencial de crescimento, principalmente na parte de empreendedorismo e inovação. No mesmo ranking o local está atrás de outras cidades da região, como Campinas (4º), Vinhedo (32º), Piracicaba (35º), Limeira (49º) e Valinhos (52º).

“Esse é um projeto lindo que, particularmente, vou sentir falta. Os alunos realmente se envolveram e já pensam no futuro. É um retorno gratificante não só para a gente, mas para toda a comunidade”, explica Beatriz Oliveira, 20, estudante de Administração do UNISAL, voluntária do projeto e ex-aluna do João XXIII.

Projeto emite certificado e vai continuar no segundo semestre

O projeto de extensão “Aprender a Empreender” entre UNISAL e a Escola Estadual João XXIII começou no início do ano, mas a ideia foi amadurecida desde 2013, quando a escola começou a oferecer disciplinas que abordavam o tema e contavam com palestras dos professores do Centro Universitário. Essa aproximação levou à proposta da parceria como disciplina eletiva.

Além de oferecer as aulas e contar com o trabalho voluntário de alunos de Administração (que apadrinham os grupos formados), o UNISAL também vai emitir certificado de participação aos jovens. Assim, eles qualificam o seu currículo e aumentam suas chances na busca pelo primeiro emprego.

“A escola preza pela formação autônoma, solidária e competente de seus alunos. Nós trabalhamos o tema Projeto de Vida desde o primeiro ano do Ensino Médio. Com essa disciplina eletiva e o apoio do UNISAL, eles têm dicas e conhecimento que os ajudarão no mercado de trabalho”, afirma a professora de matemática Marilda Suzani Gonçalves, responsável pelo projeto na Escola João XXIII.

A proposta foi bem aceita pelos estudantes. Mesmo com o fim da disciplina no primeiro semestre, diversos participantes fundaram clubes de discussão na escola para aprofundarem o debate e disseminarem conceitos de diversas áreas, como gestão e finanças. Além disso, no segundo semestre, o projeto continua com o tema “Empreendedorismo Interno”.

“A curva de aprendizado dos alunos cresceu rapidamente e a capacidade de entrega deles também. É uma semente que foi plantada e que começa a dar frutos”, conclui o professor Flávio César Rossi, coordenador dos cursos de Extensão do UNISAL.