O Ano Litúrgico como itinerário teológico e pedagógico da fé

São Paulo / Pio XI

  1. Duração do curso

    22h
    De 20/03/2019 a 12/06/2019

  2. Turno das aulas

    Vespertino ou Noturno

  3. Horário das aulas

    Semanal - Todas as quartas-feiras
    15h30 às 17h10 ou 19h30 às 21h10

  4. Investimento

    Vespertino 3 x R$ 79,90

    Noturno 3 x R$ 69,90

PROFESSOR RESPONSÁVEL

Eurivaldo Silva Ferreira

Ao conhecer o itinerário do Ano Litúrgico, marcado pelos ritmos diário, semanal e anual, com seus tempos, suas celebrações e festas, os participantes tornam este itinerário teológico e pedagógico da fé um elemento eficaz para que a liturgia seja de fato fonte e cume da vida espiritual.

OBJETIVOS

Celebrar no tempo específico o mistério de Cristo é compreender a presença, em modo sacramental-ritual, do mesmo mistério no período de um ano. O tempo se torna então essencialmente celebração do Cristo. Desde os antigos, via-se no tempo a manifestação do divino acompanhando e se fazendo presente nas ações do povo.


PRÉ-REQUISITOS E PÚBLICO ALVO



MÉTODO DE ENSINO

Aulas expositivas e apresentações áudio visuais.


CONTEÚDO

Do rito à teologia, a fim de se viver uma espiritualidade sadia:
1. Destacar que, por meio do Ano Litúrgico, a Igreja vive e celebra o mistério de Cristo, pelo qual entra em contato com a realidade do próprio mistério, acolhendo os frutos da salvação. (2h)
2. Investigar os elementos do tempo na liturgia da Igreja (ritos), que são ações simbólico-sacramentais feitas por meio de ritos, a fim de que se possa conhecer o mistério pascal e a celebrá-lo com conhecimento de causa, ativa e frutuosamente. (2h)
3. Perceber e estudar as ações simbólico-sacramentais realizadas no plano temporal, situação em que percebemos o mistério presente, que é distribuído no percurso daquilo que a Igreja denomina de tempos litúrgicos. (2h)
4. Explorar a natureza do rito, que supõe repetição de palavras e gestos, possui natureza estável, uma estrutura e uma sequência; está ligado à natureza dos eventos que marcam o itinerário do Ano Litúrgico, bebendo do contexto cultural. (2h)
5. Propor aos participantes o sentido de que a repetição tem sentido por causa da constância, da estabilidade, porque prevalece aí um sentido estético acerca da novidade, cuja finalidade é a de que o rito deseja instaurar um particular nível de consciência. (2h)
6. Perscrutar o mistério presente e a pedagogia implícita neste percurso proposto pelos tempos litúrgicos distribuídos ao longo do Ano Litúrgico como sendo um itinerário de condução à fé e à abertura ao mistério. (2h)
7. Avaliar o itinerário pedagógico à luz do caminho mistagógico, isto é, um itinerário que nos conduz para dentro do mistério. (2h)
8. Descobrir juntos, por meio de painel pedagógico do itinerário do Ano Litúrgico, que essa estrutura de repetição é requerida através dos sentidos principais (audição, tato, visão, paladar e olfato), e assim, a linguagem simbólica e a riqueza dos elementos rituais permitem a cada pessoa, ressignificar o seu próprio caminho.
a) Ensinar aos participantes a montar o “painel” do Ano Litúrgico.
b) Sugerir ideias para motivar o aprendizado da fé através do Ano Litúrgico com crianças, juventudes, grupos e movimentos, a fim de suscitar-lhes uma espiritualidade oriunda da própria Liturgia.
c) Destacar no painel os diversos tempos do Ano Litúrgico e suscitar que eles sugiram um símbolo próprio daquele tempo ou uma música litúrgica própria do tempo com as seguintes perguntas: o que cantamos neste tempo litúrgico? Que mistério está presente nele? O que a Liturgia me diz sobre esse tempo? Como viver este tempo à luz que a Liturgia propõe com suas orações, ritos, ações simbólico-sacramentais, gestos etc.?
d) Que atitude espiritual me desperta quando celebramos o mistério próprio daquele tempo? (2h)
9. Motivar os participantes para que, conhecendo o itinerário do Ano Litúrgico, daí deriva o itinerário de iniciação, que, da parte de quem participa ou é iniciado, são exigidos autoconsciência e amadurecimento (processo de iniciação), e capacidade de introspecção e de interiorização diante do mistério que lhes é proposto ou desvelado. (2h)
10. Ajudar os participantes a mergulhar no processo de iniciação à fé com uma pedagogia específica e espiritual. Só quem é iniciado pode iniciar outros na fé da Igreja. O que está em jogo é a espiritualidade e a profunda relação entre fé e vida, entre palavra e oração, entre ação simbólico-ritual e o sentido que esta ação pode expressar em suas vidas. (2h)
11. Apurar o sentido de se viver a fé, buscando uma espiritualidade que dialogue com a sociedade: nas relações pessoais, no mundo do trabalho, na educação, na política, com esses elementos próprios da celebração da Igreja [tempo, sinais simbólico-rituais, palavras, gestos, ações, sinais sensíveis etc.] (2h)
12. À luz dos temas propostos, avaliar o sentido do Ano Litúrgico para o trilhar da fé na Igreja e no mundo. Propor meios e instâncias de diálogos com outros a partir de uma espiritualidade que tenha como pressuposto um itinerário pedagógico da fé. (2h)


Informações

INSCRIÇÕES
De 18/02/2019 a 14/03/2019