Unisal - Centro Universitário Salesiano de São Paulo Imprensa / Clipping

19 maio

Record Vale – Balanço Geral (Progresso apesar de doença rara – Colaboradora Fernanda Zanin)

.???????????????????????????????

Fernanda Zanin nasceu em 1983, na pequena cidade de Canas. Tão pequena para o tamanho da trajetória que ela viria a caminhar.

A Pedagoga, Administradora, futura Gestora de Pessoas e Colaboradora no Laboratório de Informática do UNISAL, Unidade Lorena, nasceu com uma doença rara, chamada Artogripose (ancilose congênita das articulações das extremidades/ retenção de uma articulação em uma posição fixa). “Quando eu nasci, tinha as pernas cruzadas no ombro. Tive de quebrar os dois fêmures. Foram 13 cirurgias desde até meus 13 anos”, revela Fernanda.

Daí você se pergunta de onde ela tira tanta força? A resposta está também na mãe dela. Dona Jacira Nogueira Barbosa Zanin. A dona de casa, da cidade de Canas, é uma daquelas guerreiras que não ligam para as adversidades da vida. Deixou tudo para cuidar assiduamente da filha.

Nesta trajetória, foi aos 14 anos, que  Fernanda, juntamente com a mãe, conheceu a AACD ( Associação de Assistência à Criança Deficiente). Foi lá que a profissional recebeu o diagnóstico de que não iria andar. Aos 7 anos, até tentou o uso da muleta, sem sucesso e adaptação.

O convívio com outros assistidos pela AACD trouxe uma força para essa pequena guerreira. Tanto, que a confirmação da deficiência física é resumida em uma frase curta de incentivo aos demais deficientes do país. “Deus tirou a força das minhas pernas e colocou em dobro em minha mente”, conta orgulhosa Fernanda.

Todas as vezes que a revolta bate à porta, Fernanda se agarra à fé. Se há alguma reclamação a ser feita, ela atribui apenas à dependência. “Sou muito independente, faço muita coisa sozinha, lavo minha roupa, comida, sou dona dos meus estudos, mas ainda preciso de minha mãe, e não gostaria de atrapalhá-la. Sonho em ter meu carro adaptado e vou ter”, conta Fernanda.

O tamanho da responsabilidade em ser exemplo é que dá força para Fernanda ganhar caminhos longos em cima de uma cadeira. “Minha mãe nunca desistiu de mim, sempre esteve comigo, do nascimento até agora nos meus 32 anos”, conta Fernanda. Quando perguntada pela nossa reportagem sobre qual a missão aqui na terra, Fernanda responde. “Eu nasci para testemunhar, para contar minha vivência, tentar ensinar a todos”, revela a colaboradora do UNISAL.

Assista a história de vida da Fernanda Zanin, colaboradora do UNISAL! A TV Record Vale abriu espaço em sua programação para contar aos telespectadores um pouco de sua trajetória.

.

Comentários

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Leia Também