28 nov

Todo Dia (General apresenta projeto ProAmazônia no UNISAL)

.

todo dia 2Homens-bomba do Estado Islâmico podem estar entre os imigrantes de nacionalidades “pouco comuns” que começaram a entrar no Brasil pelas fronteiras da Amazônia desde janeiro. A afirmação é do general Guilherme Theophilo, comandante militar daquela região, que teme que esses terroristas tenham se infiltrado no País para cometer atentados nos Jogos Olímpicos de 2016. Segundo ele, a fiscalização das fronteiras é precária devido à falta de recursos.

O general conversou com o TODODIA ontem durante visita ao Unisal (Centro Universitário Salesiano de São Paulo), em Americana, onde apresentou o projeto ProAmazônia, que oferece apoio logístico a pesquisadores. A unidade de ensino pleiteia integrar o projeto. “A fronteira é praticamente desguarnecida. (…) Nunca entrou paquistanês. Hoje está entrando. Muitos muçulmanos também, e isso nos preocupa”, afirmou.

O general apontou que, para reduzir esse problema, é preciso mais investimentos na Estratégia Nacional de Fronteiras. “Para que a gente possa fiscalizar com a tecnologia adequada. Com drones, câmeras, radares, visão noturna, armamento, dirigíveis, coisas que todo mundo usa, mas infelizmente está em segundo plano”, afirmou. O Ministério da Justiça não retornou aos questionamentos do TODODIA.

Fonte: Todo Dia

.

Comentários

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Leia Também