1º Congresso Internacional de Psicologia no UNISAL: profissão na contemporaneidade

Publicado em: 07/10/2019

Mais de 400 pessoas participaram, com presença de alunos e docentes do UNISAL e de outras instituições de ensino superior

O Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL realizou de 2 a 4 de outubro, o 1º Congresso Internacional de Psicologia, promovido na Unidade Lorena, Campus São Joaquim com mais de 400 presentes na noite de abertura do evento. Clique aqui para ver todas as fotos.

O evento marca os 50 anos do Curso de Psicologia do UNISAL, com a primeira turma formada na unidade Lorena, quando ainda era faculdade. As comemorações tiveram início em 2017, com a criação de um selo comemorativo.

Com o tema “Psicologia na Contemporaneidade: perspectivas e desafios” o encontro foi uma realização do UNISAL, da Rede Salesiana do Brasil e das Instituições Salesianas de Educação Superior, em parceria com a STHEM BRASIL. Além disso, houve o patrocínio das empresas Ideias e Letras, Editora Santuário e Loja Uni Store, que presentearam o público com sorteio de brindes.

O Reitor do UNISAL, Padre Eduardo Capucho, fez a abertura oficial do Congresso. Em sua fala, destacou a necessidade de perfeição do ser humano no mundo contemporâneo e o quão importante é a profissão de psicólogo no acompanhamento das mudanças sociais.

O curso de psicologia do UNISAL acompanha o desenvolvimento da ciência psicológica no Brasil, em especial, no que diz respeito ao início dessa trajetória, que se deu com a regularização da profissão, em 1962.

A palestrante convidada, Ana Mercês Bahia Boch, Professora da PUC-SP e, por três gestões, Presidente do Conselho Federal de Psicologia, aproveitou a temática geral do evento para destacar a crítica como forma de melhorar o papel profissional dos psicólogos. “O momento atual exige um alerta dos inúmeros psicólogos atuantes e os que vão se formar. Muito do que se vê em sala de aula, não é o mesmo que se encontra nas diferentes esferas da sociedade. É preciso estar atento às diversas problemáticas”, avaliou.

Ao longo de sua fala, ela caminhou pela história para contar como a profissão foi ganhando espaço. E como a universidade absorveu os novos públicos que nela ingressavam. “Como integrantes de grupos representativos dos psicólogos, a experiência comunitária possibilitou-me conhecer as comunidades no Brasil e, por conta desse cenário, indicar necessidade de alterações na formação do profissional psicólogo”, revelou Ana Mercês.

A palestrante disse, ainda, que todo aluno, ao se formar psicólogo, não deve apenas sair da faculdade aprendendo a falar “psicologuês”, mas ter um projeto para a sociedade, e não apenas individual.

Participação do público

No momento de perguntas à Ana Mercês Bahia Boch, alunos e professores participaram animados. André Luiz Ramos, Professor do Curso de Psicologia, indagou-a sobre os desafios da profissão. Ana Mercês destacou que o profissional deve se interessar pela realidade de mundo e não apenas dos livros.

A coordenadora do Curso de Psicologia, Professora Ana Carlota, cobrou de todos os participantes esforço contínuo em defesa da profissão e das soluções psicossociais da atualidade. “Agradecer e pedir que cada vez mais se dediquem à essa profissão é o que nos cabe, frente à coordenação de Psicologia. São dias de muitos debates e de um rico trabalho em torno da profissão. No UNISAL, somamos 50 anos de curso e mais de cinco mil formados. Aproveitem todo o conteúdo que ofertamos aqui e apliquem esses conceitos na sociedade a qual irão atuar como psicólogos”, destacou.

No segundo e terceiro dia de eventos, foram realizadas conferências noturnas, recebendo estudantes e professores de outras instituições de ensino: UNITAU, UNIFEI-MG, UBM-RJ, PUC-SP, USP, UNIFATEA-SP, UNIP-SP, Universidade de Coimbra- Portugal (Dra. Cristina Vieira) e da Universidade Católica Silva Henriquez- USCH-Chile (Camila Astorga e Conrado Satler).

Foram apresentados 14 trabalhos orais no no Congresso, durante o dia, sobre os mais variados assuntos, além de minicursos que abordaram desde a psicologia no trabalho e qualidade de vida, até a psicologia jurídica, e psicologia na educação. Além disso, ao longo dos três dias de evento, o grupo de teatro ‘Aretê’ realizou apresentações, com direção e autoria de Ronnaldh Oliveira.

“Foram dias que superaram todas as minhas expectativas. É um orgulho compartilhar conhecimento com profissionais tão capazes e dedicados”, afirmou Camila Oliveira, assistente de Coordenação da Psicologia.