UNISAL e TRT juntos para debater a história afro-brasileira e combater o racismo

Desde 2017 ocorre uma significativa troca de saberes e ações entre o UNISAL e o Comitê de Erradicação do Trabalho Escravo, Tráfico de Pessoas e Discriminação, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas-SP).
Representado pela Prof.ª Me. Lucinéia Chrispim Pinho Micaela e pelo Prof. Dr. Sidney Aguilar Filho, docentes da Unidade Campinas/Campus Liceu, o UNISAL aderiu à proposta de discutir questões relacionadas ao racismo, história afro-brasileira, escolarização e vulnerabilidade. E um dos frutos deste esforço de ambas as partes é o minicurso “A história da exploração infantojuvenil, do racismo e da persistência da escravidão no Brasil”, ministrado em três dias (16/03, 06/04 e 20/04) pelo Prof. Sidney e destinado a magistrados e servidores do TRT.
No decorrer da programação, foram tratados os tópicos Infância e a Xenofobia na História da Europa; A História das Crianças e do Racismo sob Domínio Português; A República, a Urbanização e o “Menor” de Idade; A Infância Cidadã e A Juventude Violentada, além da projeção do documentário “Menino 23”, baseado na tese de doutorado em Filosofia e História da Educação do Prof. Sidney (Educação, Autoritarismo e Eugenia: Exploração do Trabalho e Violência à Infância Desamparada no Brasil).

Equipes

Representantes da Pós-Graduação em Educação do UNISAL, da Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil e do Comitê Regional de Erradicação do Trabalho Escravo, Tráfico de Pessoas e Discriminação do TRT da 15ª Região