II Fórum de Juventudes é sucesso de público no UNISAL

II FÓRUM JUVENTUDES- FOTO PREFEITURA DE LORENANo dia 22 de setembro de 2017 foi realizado no UNISAL Lorena o II Fórum de Juventudes, em parceria com o Colégio São Joaquim e CEDESP (Centro Salesiano para o Desenvolvimento Social e Profissional) e PROVIM (Programa socioeducativo Vida Melhor), reunindo mais de 200 inscritos.

O evento foi  organizado pela Pastoral da Universidade do UNISAL com a participação da Prefeitura de Lorena (Secretaria de Cultura e Turismo), Concurso Vale Viver (uma realização do grupo Lorena pela VIDA), Educação Adventista, Academia de Letras de Lorena, COMAD Lorena, Fazenda da Esperança, Governo do Estado de São Paulo (Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura), Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), Missão Mundo Novo, Amor Exigente e o Instituto Padre Haroldo – confira todos os detalhes aqui.

Na ocasião também foi lançada a cartilha “Direitos Humanos e Juventudes”, publicação que nasceu no programa de Mestrado em Direito do UNISAL e contou com relatos de jovens da Fundação Casa de Campinas-SP – e que pode ser acessada aqui. Estiveram no Fórum representantes dos salesianos de Pindamonhangaba, Lorena e Cruzeiro; Gilsi Rodrigues, psicóloga especialista em violência doméstica e subsecretária de Juventude do Município de Lorena; Cléber Alvarenga, psicólogo e coordenador do Observatório de Juventudes de Lorena; e Iago Ervanovite, advogado, membro do Conselho Nacional de Juventude e ex-aluno salesiano.

Renata Lídia, Aluna do Serviço Social da UNIPLAN, fez questão de estar no evento para saber mais sobre os direitos das crianças e adolescentes. “Meu marido e eu trabalhamos com ações voluntárias, e isso irá nos ajudar muito a renovar conceitos e trabalhar com sucesso com essa juventude”. A amiga Marcela Monteiro, também aluna de Serviço Social, quer seguir carreira na psicologia e também se interessou pelo conteúdo do Fórum.

No início do evento Grasiele Nascimento (Diretora Operacional do UNISAL Lorena) ressaltou a importância da união para realizar eventos como este; e P. Ilmário Pinheiro, coordenador da Pastoral da Universidade, enfatizou a expectativa para o Fórum: “Esperamos que este seja um espaço para humanização, especialmente no compromisso do bem comum”, revelou. E coube ao salesiano João Paulo o papel de mestre de cerimônias, anunciando as mesas-redondas realizadas na sequência.

A primeira delas foi sobre “Protagonismo e participação dos jovens na política”, com o Prof. do Colégio São Joaquim Flávio Bustamante. Ele lembrou que o jovem de hoje não é o mesmo de ontem: “Antes o jovem se calava com um sim ou não, mas hoje não age assim. Sabe que é parte da história, e que o futuro do país está em suas mãos”, disse o responsável por lecionar a disciplina de Atualidades, e que mais do que ninguém percebe a importância do jovem no contexto político e social do Brasil. A Prof.ª Dr.ª Jéssica Villela, Pesquisadora do Observatório de Violências na Escola do UNISAL, afirmou que o jovem se recusa a aceitar a hipocrisia da vida. “Essa ideia de que o jovem quer facilidades é mentira; eles desejam participar dos processos sociais”. Michel Dutra (salesiano graduado em Filosofia) e a aluna e estagiária do Observatório de Violências, Alessandra Campos Silva de Carvalho, também puderam expor suas opiniões, trazendo mais diversidade e amplitude ao debate.

Melissa Dias (19 anos) e Vitória Aparecida Oliva (20 anos) são alunas do 3º ano do Curso de Direito e aproveitaram o evento para entender melhor e transformar a realidade em que vivem. Melissa tem um projeto chamado Criartie Potim, que oferece orientação profissional, música, dança e outras atividades que, amparadas nos ensinamentos de Dom Bosco, atendem jovens de 12 a 17 anos; enquanto Vitória é catequista em Pindamonhangaba-SP. E o intervalo do evento trouxe o que a juventude mais gosta: música, poesia, dança e muita interação.

Na sequência, a segunda mesa-redonda lançou a pergunta: como construir políticas públicas com a participação efetiva das juventudes, especialmente nas instituições?”. A Prof.ª Dr.ª Maria Aparecida Alkimin, Coordenadora do Mestrado em Direito, destacou a importância de dar ao jovem de hoje a possibilidade de participar efetivamente na tomada de decisões, e que o Mestrado em Direito do UNISAL realiza esse trabalho por meio das ações sociais, como foi a composição da Cartilha lançada no evento. A professora também exibiu um vídeo sobre o CEDESP/PROVIM e as mudanças na vida dos jovens após a participação em obras salesianas. A mesa-redonda foi complementada com os expositores Wanessa Andréa (Prof.ª Especialista e Coordenadora Geral do CEDESP/PROVIM); Ir. César Francisco, SDB; Cléber Alvarenga (Psicólogo e Coordenador do Observatório de Juventudes de Lorena-SP); Gilsi Rodrigues (Psicóloga, Subsecretária de Juventude do Município de Lorena e especialista em Violência Doméstica) e Iago Ervanovite (Membro do Conselho Nacional de Juventude, Advogado e Ex-Aluno Salesiano).

O fórum foi considerado um grande sucesso por todos, em especial por Hudson Ferreira Gonçalves, de 27 anos, que é assessor pastoral da Ordem Social CEMARI. Além da animação vista na organização do evento e nos participantes, ele disse que irá levar outra perspectiva de vida para muitos jovens atendidos pelas obras sociais. “O evento é perfeito e mostra como a juventude pode ser protagonista de sua história e na sociedade”.

Você pode conferir vídeos do evento aqui: https://www.youtube.com/watch?v=-IPXVxyKChA&feature=youtu.be e clicar na galeria abaixo para ver as fotos.