Pra Sempre UNISAL | Ex-Alunos
Prof. Luis Fernando Chacon e Renata Nunes na Premiação Universitário 5 Estrelas.
Foto: Comunicação e Marketing UNISAL

Jéssica Terezinha do Carmo Carvalho
Formada em Direito em 2014, Aluna da Pós-Graduação de Direito Material e Processual do trabalho e Assistente de Pastoral.

 

As maravilhas de viver e de conviver nos pátios do UNISAL são tão grandiosas ao ponto de transcenderem o espaço físico e chegarem ao céu… É assim com Renata Nunes.

Renata Cristina da Silva Nunes graduou em Direito pelo UNISAL no ano de 2011, logo em seguida iniciou os cursos de Pós-Graduação Lato e Stricto Sensu e começou a trabalhar como advogada orientadora no Núcleo de Prática Jurídica (NPJ). Defendeu a dissertação de Mestrado em 2014 e, no ano de 2015, faleceu vítima de um acidente de carro. Sua dissertação intitulada “A discriminação estética na relação de emprego e os limites de poder de direção do empregador” foi publicada e lançada em 2016.

Eis um breve introito de uma vida muito bem vivida… Vida que brilhou em tudo que fez!

E foi brilhando que a conheci… Comemorando o título de Universitária 5 Estrelas.  Um brilho que não cessou. Um brilho que não cessará! Um brilho que direciona, que consola, que fortalece, que ajuda a seguir… Que ensina a lutar pelo que ela lutou. Que possibilita sonhar, pelo que ela sonhou…  Que inspira a tentativa não simples, de registrar uma vida que muito soube brilhar…

Renata vivia pelos pátios do UNISAL… Inúmeros foram os momentos que proporcionaram encontros em salas de aulas, aprendizados no NPJ, palavrinhas pelos corredores, sorrisos pelos pátios, conversas nos banquinhos…

Renata Nunes era daquelas pessoas que todos gostavam de estar por perto. Que irradiava alegria, que cultivava sonhos. Que tinha o dom de fazer renascer o que estava adormecido… De confiar que o impossível não existia. E que tudo poderia ser facilmente concluído da forma mais linda por meio de um beijo no coração… Foi aquela que, assim como Dom Bosco, muito soube amar… Que amou sem discriminações…

renata-jessica-unisal

Renata Nunes e Jéssica Carvalho
Foto: Arquivo pessoal

Difícil seria mensurar quantas pessoas ela alcançou com seu amor angelical. Quantos beijos no coração ela conseguiu dar. Quantos sorrisos ela ofereceu. Quantos abraços deu…

Não era preciso estar muito tempo com ela para receber tudo o que de melhor ela tinha. E muito tempo na presença de Renata passava sem que fosse percebido …

Esse mesmo tempo, breve para alguns, maior para outros, assumiu a responsabilidade de curar as feridas que a sua partida deixou.

Mas é bem verdade que os pátios do UNISAL vêm cumprindo uma missão bonita de ser uma grandiosa fonte de recordação da Renata.  De tornar vivo e presente o seu brilho.

Renata, Rê, Renatinha, Doutora Renata, Professora Renata. Eis aquela que tornou os pátios do UNISAL mais lindos. Eis aquela que torna o céu mais lindo e ainda mais cheio de luz!

Baixe o E-book Gratuitamente com todas as histórias da 3ª edição dA vida nos Pátios do UNISAL!

ex-aluno-unisal

Projeto foi idealizado pela Ex-Aluna, Priscila Sayuri.

 

Nesse dia 27 de outubro a Biblioteca do UNISAL ficou ainda mais viva. A instituição recebeu a visita dos Alunos da Escola Antonio da Cruz Payao, do bairro Rocinha, em Guaratinguetá.

Eles bateram um papo com a professora Daisy Rafaela.  A docente dos Cursos de Direito e Mestrado e Ex-Aluna UNISAL os conscientizou sobre a importância do respeito ao próximo e das boas atitudes.

A oficina, com o tema: “Direitos Humanos: conversando com as crianças”, foi um momento divertido e participativo.

A visita, idealizada pela Colaboradora, Ex-Aluna do UNISAL, Priscila Sayuri, que também é professora da escola Antonio da Cruz Payão, foi acompanhada pela coordenadora da Biblioteca, Ana Correa,  e o assistente, Rafael Valim. Rafael destacou a importância da leitura desde a infância.

A Diretora da Escola, Luana Aguiar, afirmou que os Alunos do 4º ano se sentiram lisonjeados com a experiência.

“A professora Daisy Rafaela nos recebeu com muito carinho, mediou o bate-papo e conscientizou os Alunos sobre a importância do respeito ao próximo. Ver nossos pequenos dentro de uma grande instituição acadêmica, levantando as mãos e participando da atividade, foi muito gratificante e estimulante”, revelou a docente.

Em seguida, eles visitaram o prédio das Engenharias, onde foram recebidos pelo Colaborador e Aluno, Fagner Santos. “Os olhos fascinados brilharam com tanta novidade. Alguns saíram do laboratório com o sonho de cursar Engenharia”, afirmou a diretora.

A escola enfatizou o agradecimento à Professora Priscila Sayuri, que fez a ponte entre o UNISAL e a Escola Payão.

Esse é mais um projeto do Centro de Extensão e do Núcleo de Direitos Humanos, o UNISAL Lorena.

Karla Fernanda

Meu nome é Karla Fernanda da Silva e me formei em Direito pelo UNISAL em 2007.

Minhas experiências no UNISAL foram inúmeras… No início do curso, ainda muito nova e inexperiente, em 2003, as perspectivas eram gigantescas, porém a vergonha e o medo de falar em público muitas vezes me conduziam ao anonimato, ao refúgio de minha própria existência. Ao participar do Curso de Graduação em Direito, no UNISAL, consegui transformar a introspecção em formas de aprendizado.

No UNISAL realizei minhas Pós-Graduações e consegui encontrar um caminho dentro da própria OAB SP em âmbito de subseção (Comarca), bem como Estadual. Atualmente faço parte de Comissões na Subseção de Pindamonhangaba, conquistadas por meio dos bancos Acadêmicos UNISAL.

Com a experiência adquirida na profissão, consegui me libertar do amedrontador pavor de “falar em público”. Hoje sou uma Palestrante da OAB através do Departamento de Culturas e Eventos de São Paulo.

Direito é um Curso de Graduação voltado para os alunos que desejam o âmbito de justiça. Analisar e buscar o direito para aqueles que necessitam é simplesmente incrível. Venha para o curso de direito e se maravilhe!

Juriana Peres

Meu nome é Juliana Cristina Milet Freitas de Oliveira Peres e me formei em Pedagogia pelo UNISAL em 2008.

Durante o curso, coloquei várias coisas em práticas, principalmente o PLANEJAMENTO. Eu me planejo diariamente tanto na questão profissional quanto na pessoal.

Hoje sou professora Educação Infantil Nível II e é muito gratificante ver seus alunos crescendo dia a dia e ver as crianças começando a ler. Isso não tem dinheiro que paga. As competências obtidas pelo curso foram grandiosas para meu crescimento e, claro, que no mercado de trabalho são exigidas.

A mensagem que deixo para os alunos é que se você for escolher uma faculdade para estudar, não faça porque “vai ter um diploma”, mas faça aquilo que vai ser prazeroso, que vai ter prazer em trabalhar e que, muitas vezes, vai ser sua carreira. Então tem que fazer o que AMA, fazer com amor. Tudo é atingido com objetivos.

O UNISAL é uma excelente instituição, com profissionais qualificados.

Cursar uma faculdade não é fácil, mas hoje posso dizer que AMO O QUE FAÇO, e nunca desisti dos meus sonhos. Agradeço ao UNISAL por fazerem parte da minha vida profissional.

Fabielle Adriane Mota Alves

Eu me chamo Fabielle Adriane Mota Alves, formada em Administração com ênfase em Comércio Exterior pelo UNISAL Lorena em 2006.

 O UNISAL é um ambiente agradável e proporcionou troca de experiências com professores que tinham a prática no mercado de trabalho, não permitindo ficar somente com exemplos teóricos. O curso exigia muita dedicação aos estudos e com isso trouxe-me disciplina e comprometimento. Após terminar o curso tentei encontrar trabalho na área de comércio exterior, porém, as empresas solicitavam no mínimo 2 anos de experiência na área.

Após o término do curso, fiz uma Pós-Graduação de Gestão Ambiental no UNISAL, que me ajudou muito nas atividades de projetos. Atualmente trabalho como assistente na gerência de um projeto com a Holanda e mais alguns países sobre a resiliência da Amazônia. Por ter sido graduada em curso administrativo, o curso de Pós-Graduação me ajudou a compreender melhor os assuntos científicos e organizar os relatórios técnicos, melhorando minha participação no projeto.

A dificuldade na inserção no mercado de trabalho é justamente a falta de experiência. No meu caso, por trabalhar desde o início como prestadora de serviço no setor público (INPE), as empresas privadas me consideram com nenhuma experiência. Ainda existe um preconceito muito grande quanto ao setor público.

O curso de Administração com ênfase em Comércio Exterior é uma ótima opção, considerando que hoje vivemos em um mundo globalizado. O curso possui um corpo docente capacitado e com experiências, trazendo vida à teoria aplicada ao curso. Vale a pena o investimento!

Fabiana Marongio

Meu nome é Fabiana Marongio Pires e Barros e me formei em Direito pelo UNISAL em 2006.

Pelo curso, me tornei advogada, mas também estou apta a concorrer às inúmeras vagas em concursos públicos que tem como requisito a graduação em Direito. No mercado de trabalho, no âmbito da advocacia, esses requisitos são essenciais para a atuação em escritórios de advocacias assim como na área jurídica de empresas.

Iniciei meus estudos de Graduação em outra faculdade e quando optei pela transferência para o UNISAL descobri uma universidade que realmente trata seus alunos com respeito e consideração, onde os professores se colocam para não só ministrar aulas, mas para nos ajudar a crescer como pessoas melhores, como profissionais éticos. No UNISAL cada aluno pode contar com a ajuda de seus professores, não só para entender o conteúdo da matéria que está sendo ensinada, mas para resolver, muitas vezes, conflitos pessoais que de alguma forma possam atrapalhar o seu desenvolvimento.

Durante a faculdade eu fazia estágio supervisionado por Advogados experientes em escritório e comecei a ter uma rotina no Fórum da minha cidade, Guaratinguetá, onde assistia audiências e me relacionava com os servidores. O que contribuiu muito para isso foi também os relatórios de audiências e de processos que o UNISAL trazia em seu cronograma. Isso facilitou muito a minha inserção no meio jurídico, pois era necessário que eu fizesse perguntas a respeito dos processos e audiências para que pudesse elaborar os relatórios. Por isso, quando formada, não tive dificuldade em me dirigir aos magistrados e serventuários da justiça.

Vejo como fator de facilidade par inserção no mercado, o fato de ter sido inscrita na OAB rapidamente. Isso, claro, dá ao advogado recém-formado um notável diferencial, tendo em vista ser nos dias de hoje uma avaliação difícil, necessária para atuar na área. Outro fator é a conclusão de cursos de Especialização, sendo bem vistos por escritórios de grande porte, principalmente.

Porém, tenho visto uma certa dificuldade no que se refere à estabilidade do profissional de direito – o Advogado. Hoje, contamos com vários fatores que dificultam uma situação que “garanta” uma clientela. Dentre esses fatores está o número elevado de advogado no mercado, principalmente na nossa região.

Vejo o curso de Direito como uma excelente Graduação para os que pretendem se dedicar e vencer no mercado de trabalho. É sim um caminho árduo, porém gratificante.

Camila Prudente

Sou Carolina Prudente de Aquino e me formei em Administração em 2013.

Durante o Curso, Participei do Projeto Aluno Empreendedor, em que pude mostrar um pouco do trabalho artesanal que faço em horas livres. Participei também de alguns trabalhos voluntários na área de Recursos Humanos que é minha área de atuação.

O Curso de Administração só veio a somar em minha vida profissional e pessoal. Há 9 anos trabalho na área de RH, porém a visão macro vivenciada em sala de aula me proporcionou o conhecimento em outras áreas da empresa, o que me ajudou muito a dialogar em diversas reuniões e até mesmo em entrevistas. Em minha visão, no mercado de Trabalho você precisa ter uma visão geral do negócio.

Hoje, sou mais reconhecida, pude ir atrás de novas experiências. Atualmente trabalho em uma multinacional e a cada dia tenho novas oportunidades de mostrar meu conhecimento.

O Curso de Administração de Empresas do UNISAL é um curso excelente e tenho certeza de que, quem fizer, sairá pronto para o mercado de trabalho. No UNISAL há ótimos professores que, além de ensinarem muito bem a matéria proposta, nos passam ensinamentos sobre ética, valores e respeito ao próximo.

retalhos ex-aluna 1

A Ex-Aluna do Curso de Engenharia de Automação e Controle, da Unidade de Campinas/São José, Camila Borges Kaihatu, lançou o livro: “Retalhos: Almas em Versos”, na 24.ª Bienal do Livro em São Paulo, que aconteceu de 26 de agosto a 04 de setembro, no pavilhão do Anhembi.

O livro Retalhos é uma antologia poética com temática livre, composto principalmente por poemas sobre a vida, sentimentos inerentes a condição humana e que enfatizam as mazelas sociais.

retalhos ex-aluna 2O UNISAL é um dos patrocinadores do livro e, segundo o Irmão Marcelo dos Santos Oliveira, Gerente Financeiro do Campus, é importante esse apoio aos Ex-Alunos que são referências e que desenvolvem trabalhos de destaque na sociedade.

Veja demais fotos na Fanpage da Ex-Aluna.

milena-sellmann

A Ex-Aluna e Professora dos Cursos de Mestrado e de Direito do UNISAL Lorena, Milena Zampieri Sellmann, lançou neste mês de julho seu novo livro: O “ISS no Contrato de Franquia”.

Advogada tributarista, preventiva e contenciosa, desde 2000, e também Professora de Direito Tributário nos Cursos de Graduação e Pós-graduação (Lato Sensu e Stricto Sensu) em Direito do UNISAL Lorena/SP, a autora trabalhou com um olhar diferente para concluir a obra, que tem como protagonista o ISS, imposto sobre serviços de qualquer natureza.

Trata-se de um tributo de competência dos municípios e Distrito Federal e incide sobre a prestação de serviços. O livro contém 195 páginas e visa demonstrar ser inconstitucional referida cobrança no contrato de franquia. A publicação foi lançada pela Editora CRV.

 

Saiba mais sobre a autora

A professora Milena Zampieri Sellmann é especialista, Mestre e Doutora em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Também concluiu MBA na área de gestão acadêmica pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo – U. E. de Campinas/SP (UNISAL/CAMPINAS). Extensão Universitária em Boston College, Laspau, University of Toronto, University of London, University of Southern California, Hong kong Institute of Education, Center for World-Class Universities of Shanghai Jiao Tong University e Université Paris – Est Créteil. Graduada em Direito pelo Centro Universitário Salesiano de São Paulo – U. E. de Lorena/SP (UNISAL/LORENA).

Capa Livro frenteAdquira o seu livro

A edição já está sendo vendida a R$45,90 pelo site www.editoracrv.com.br.

grasiele-nascimento

A primeira Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito da OAB  (Ordem dos Advogados do Brasil) criada no Brasil vai ter uma representante do UNISAL – Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Unidade Lorena, a Professora Doutora Grasiele Augusta NascimentoDiretora Operacional e Ex-Aluna da Unidade. O novo grupo, o qual teve Portaria publicada em 29 de junho, pretende colaborar para o desenvolvimento da pesquisa nos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Direito.

Na página da Comissão em uma rede social há a seguinte postagem:

“A Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito da OAB/SP, que tem por objetivo cooperar com a formação e aprimoramento de pesquisadores, especialistas, mestres e doutores capazes de enfrentar novos desafios científicos com independência intelectual, de forma a contribuir para o progresso científico, econômico e social do país com atenção às demandas atuais da sociedade e onde se promova o diálogo entre os pares em nível nacional e internacional de forma a democratizar e compartilhar o conhecimento.”

As atividades irão acontecer em São Paulo, mas com foco em todo o país.

Confira outros integrantes da Comissão na galeria de fotos abaixo.

Além de ser um reconhecimento para o UNISAL que tem um dos Cursos de Direito e Mestrado na área mais tradicionais da Região Metropolitana do Vale e Litoral Norte.

Biografia de Grasiele

A Professora Grasiele Augusta Ferreira Nascimento é professora, pesquisadora e mãe de duas meninas, Gabriela e Valentina. Atuou por 13 anos no Curso de Mestrado em Direito do UNISAL, Unidade Lorena. Desde o início deste ano, passou a representar a Direção Operacional do UNISAL. É também docente na Faculdade de Engenharia de Guaratinguetá (FEG/UNESP). Membro do conselho editorial da Revista Direito & Paz e membro da Academia de Letras de Lorena (ALL), ocupa a cadeira de número 10, cujo patrono é seu falecido pai, Sr. Guido Gilberto do Nascimento. É também autora de 4 livros e 13 obras coletivas, entre as quais: Proteção Contra a Discriminação da Mulher na Relação Laboral: questões relevantes enfrentadas pelos ordenamentos jurídicos do Brasil e de Portugal; Direito das Minorias: proteção e discriminação no trabalho; A Educação e o Trabalho do Adolescente.  Também é autora de 36 capítulos de livros e de 44 artigos publicados em periódicos jurídicos nacionais e internacionais.

mattostt-2

 “O trabalho integral resultou na conquista dupla do Troféu Eficiência.”

De um lado, Felipe Matos de 10 anos, de outro, Dirce de 53 anos. O que parece um duelo é, na verdade, a união em prol da formação integral do cidadão. Sim, aquela premissa proposta em muitas leis é levada à risca em um projeto singelo realizado no Vale do Paraíba.

Singelo em termos financeiros, mas exemplo em cultura de trabalho em grupo esportivo.

Estamos falando do Time de Tênis de Mesa, equipe Matos TT (Table Tennis) de Lorena (SP).

O projeto, existente há 13 anos, tendo como idealizador Fábio Matos, conta atualmente com 327 inscritos de 6 a 80 anos. Eles participam de treinos gratuitos três vezes na semana: segundas, quartas e sextas-feiras, na quadra do Delta, em Lorena. São três turmas participantes:

- Das 18h às 20h: Profissionais que treinam para competições;
- Das 20h às 21h: Iniciantes 2, categoria que ainda não atingiu nível profissional;
- Das 21h às 22h: Iniciantes 1, pessoas que fazem uso do esporte como hobby e/ou atividade física.

E para manter viva essa iniciativa, nos bastidores, há uma legião de anjos voluntários, apoiadores e patrocinadores. Gente que transforma os sonhos em realidade.

Em meio a esses anjos, há uma Ex-Aluna do UNISAL Lorena, que leva consigo o espírito salesiano de Dom Bosco. Seu nome é Maria Fernanda Rodrigues, formada em Psicologia em 2010, mas entre os atletas ela é conhecida como “Tia Fernanda”.

Quer saber qual o motivo? Em um bate-papo com a equipe de Comunicação e Marketing do UNISAL, ela falou sobre as regras nos bastidores e o clima de apoio que dão sustentação aos competidores. “Os alunos de qualquer idade não podem faltar duas vezes consecutivas  se não ficam fora do treino. No caso de crianças, adolescentes e adultos que tiveram nota ruim na instituição de ensino em que estudam, ficam suspensos, mas devem comparecer ao treino para estudar a disciplina que estão com desempenho ruim”, disse a Fernanda.

Ou seja, o tipo de metodologia adotado pelo grupo Matos TT explica o sucesso nas competições e na vida.

O grupo é bicampeão do Troféu Eficiência 2014 e 2015 da Liga Valeparaibana de Tênis de Mesa (LVTM), como melhor equipe de Tênis de Mesa da Região Metropolitana do Vale e Litoral Norte, além de ser referência pela Confederação como um Centro Nacional de Tênis de Mesa, título conquistado em 2013. “As pessoas nos visitam para saber o que fazemos de diferente”, disse Fernanda.

Algumas regras são semelhantes às de outras equipes.  Enquanto um jogador não está na mesa durante uma competição, ele se transforma no árbitro, até para enxergar os erros de seu adversário. A disciplina no esporte é tanta que influencia até na torcida. “Ao invés da gritaria ouvida em torcidas de futebol, por exemplo, no tênis de mesa, tudo é muito contido. E se alguém sai do script, rapidinho a gente já o coloca na linha”, diz Fernanda.

A torcida entra em cena, mesmo que de forma discreta, nos treinos e nas competições.  A equipe disputa e organiza a Copa Lorena, na qual a intenção é massificar o esporte na cidade e arrecadar alimentos para instituições da cidade. Além da  LVTM e outros Campeonatos Regional, Estadual, Nacional e Internacional. Mesmo com pouco patrocínio financeiro, a permuta com empresas da cidade e do Vale e o apoio da prefeitura possibilita o sonho. Segundo Maria Fernanda, o ato de competir dá fôlego e sentido ao trabalho dos atletas.

Neste vídeo você confere um pouco sobre essa bela história!

.

ENTENDA O TRABALHO DA EX-ALUNA
ex-aluna-maria-fernanda (6)

Maria Fernanda Rodrigues

Foi por acaso que Maria Fernanda conheceu a equipe Matos TT. Por intermédio da prima dela, Vera Silva, uma atleta profissional, que ela veio a ocupar a figura materna dessa turma de filhos de 6 a 80 anos.

Foi na psicologia esportiva, aplicada com o grupo, que ela conheceu sua nova família.

Maria Fernanda atua de forma coletiva, com conceitos da Psicologia. Dentre eles, o da Psicomotricidade, quando trabalha a consciência corporal, e o reconhecimento sobre sua força. Quando o caso exige mais cuidado, ela recomenda o atleta para um atendimento individual.

Apresentamos também outro anjo voluntário: Adam Oliveira, preparador físico da equipe. Cabe a ele as recomendações técnicas. E são muitas! “É preciso atenção dentro e fora da competição, apesar de que temos nos jogos verdadeiros guerreiros que, muitas vezes, anulam dores em prol de um resultado positivo da equipe”, conta Fernanda.

Diferenças sociais e culturais  na equipe são muitas, mas não o suficiente para abalar o time. Os problemas que podem acometer e comprometer os atletas são resolvidos antes das partidas, depois e até mesmo durante a madrugada, via grupos criados nas redes sociais. “O que importa é o aluno estar no projeto de cabeça e alma. Afinal, você não forma para ser campeão no tênis de mesa, mas sim para ser campeão na vida”, avalia a psicóloga e Ex-Aluna UNISAL.

O  grupo Matos TT de Tênis de Mesa é diferenciado não somente por esses detalhes já conhecidos, mas por ser a única equipe do Vale a ter uma  psicóloga como parte integral do trabalho.

Conheça mais personagens dessa história, como o Tanaka, o Flávio e outros anjos da equipe, além dos resultados pelo site da LVTM ou Fanpage da Mattos TT!

como-redigir-texto-otimizado

Provavelmente você já deve ter ouvido falar muito sobre otimização, SEO, SEM, mecanismos de busca, dentre outros termos. Eu também. Aliás, trata-se de algo de extrema importância para que os conteúdos publicados na Internet sejam encontrados mais facilmente, dentre as inúmeras opções que se apresentam. Mas você sabe, de fato, como redigir um texto otimizado?

Confesso que eu ainda estou aprendendo as técnicas, mesmo por que meus conhecimentos são baseados em experiências “de usuário” e não de um programador que conhece muito bem os códigos por trás de todo esse conteúdo.

Em outra ocasião escrevi o texto Como realizar uma apresentação poderosa e mencionei que aquelas dicas valiam para várias tarefas, inclusive para a de redigir um texto. Desde já afirmo que aquelas dicas continuam sendo válidas, mas se você, puder aliá-las ao que vou apresentar agora, terá grandes chances de melhorar seu posicionamento nos resultados do Google (na chamada SERP).

Vamos às dicas para você redigir um texto otimizado:

0. Defina a palavra-chave do texto. Ela quem vai te dar condições de estruturar todo o restante. Pode ser uma única palavra (Ex: otimizado) ou uma expressão (Ex: texto otimizado).

1. Crie um título envolvente. Aproprie-se se expressões como: Faça, Tenha, Como conseguir, Como fazer, 5 dicas sobre, 10 fatos que você não sabia sobre. O ideal é que o título contenha a palavra-chave e não ultrapasse o limite de 65 caracteres.

2. Estruture o 1º parágrafo. Além de introduzir o leitor ao assunto que será abordado, é importante que a palavra-chave esteja presente nele.

3. Redija um texto de mais de 300 palavras. Mas não ultrapasse muito. Com essa quantia você consegue escrever com coesão sem ficar cansativo para o leitor. Deixe um espaço entre os parágrafos para ajudar a leitura.

4. Utilize o esquema de lista. Esta não é uma regra, mas sim uma sugestão. As listas são objetivas e fáceis de serem lidas. É preciso pensar na experiência do usuário que quer algo direto.

5. Repita a palavra-chave no decorrer do texto. Faça isso com cuidado para que não fique exagerado. Coloque as palavras mais importantes em negrito ou itálico, também com moderação.

6. Crie links. Seja para posts internos, seja para externos. Isso contribui para criar uma dinâmica de leitura no seu site e melhorar sua autoridade, pois reflete as “relações” que seu negócio possui com outros sites de renome.

7. Utilize o cabeçalho. É como um subtítulo que também deve conter a palavra chave.

8. Insira ao menos uma imagem. No nome dela também deve conter a palavra-chave. Se o texto for muito grande, utilize imagens em sua extensão para dar uma quebra na leitura e não deixá-lo cansativo.

9. Edite a url. Nela deve conter o título do texto. Retire os termos como no, na, do, da, e. Além de deixá-la mais curta, dá o foco para os termos principais e ajuda o buscador.

10. Utilize as tags. Insira a palavra-chave e outros termos relacionados.

Essas foram algumas dicas que eu procuro adotar em meus textos, mas como disse, estou aprendendo. Existem outras tantas atividades que você pode fazer para deixar o seu site mais “encontrável” pelo Sr. Google… O Viver de Blog compartilha muitas dicas legais também que você pode ler aqui.

Agora repare! Este texto foi escrito com base nas dicas apresentadas. Legal, não é? Se achar que faltou algo, podemos continuar o papo. A gente se vê!

Adriana Neves concluiu o MBA em Gestão de Pessoas no UNISAL Lorena em 2014. Atualmente é Assistente de Comunicação e Marketing.

crise-acabasse-projetos

Crise é crise. Medo é medo. Preguiça é preguiça. Convido você a fazer a leitura do texto abaixo para entender do que estamos falando.

Vejo muitas pessoas reclamando que as coisas não estão dando certo em suas vidas por causa da crise. “Não vou começar a fazer MBA por causa da crise”, “Não vou tentar abrir minha própria empresa agora por causa da crise”, “Melhor sair da academia para economizar por causa da crise” ou “Melhor não ter filhos agora por causa da crise”. Realmente, temos que assumir que do jeito que o país está, qualquer um fica com medo de tentar algo novo ou arriscar-se no desconhecido.

Mas em muitos casos, fato é que a crise virou desculpa de muita gente que não tem coragem para tomar a decisão que já deveria ter tomado há muito tempo. Explico: certamente, alguns de seus projetos já existem em sua imaginação muito antes da crise começar, certo? Então, você já parou para pensar em qual momento da vida a palavra crise substituiu o seu medo ou procrastinação para realmente colocar seus planos em prática?

Certa vez, li um texto sobre a nossa mania de pedir conselhos para depois ter alguém em quem colocar a culpa por nossos erros. Afinal, é mais fácil dividir a culpa daquilo que deu errado com outras pessoas, daquilo o que deu certo. O grande problema não está no erro. Errar todo mundo erra, erra 1, 2, 3 vezes até conseguir acertar. Por mais clichê que pareça, só não acerta quem não tenta. É tentando e errando que você vai ganhar experiência para acertar um dia! Logo, o convite deste texto é que você deixe de culpar a crise, as pessoas ou as circunstâncias as quais você vive hoje pelo fato de não conseguir ter coragem de tentar.

Tudo bem, eu concordo com você que não é tão fácil assim. Inovar, seja em qual for a área de sua vida, sempre dá um certo medo. Mas se você entender que “está tudo bem se não der certo”, com certeza, o medo de tentar mudar vai diminuir e você vai criando coragem para se arriscar mais e realizar o que sempre quis. A proposta aqui não é que você saia por aí, fazendo o que sempre quis sem medir as consequências, pelo contrário, planejar-se é um dos passos fundamentais para que a decisão de mudança não o prejudique e nem prejudique as pessoas que você ama e que se importam com você.

Voltando ao título deste texto, eu te pergunto: se a crise acabasse amanhã, você estaria pronto para colocar suas ideias e projetos em prática? Durante esse tempo de crise, você está se preparando? Comece fazendo o melhor que pode com os recursos que tem agora e, certamente, quando chegar a oportunidade, você estará pronto para conquistá-la. Tenho um amigo chamado Ricardo Silva, Coach de voz. Ele sempre diz: “Não deixe para se preparar quando você deveria estar pronto”. Isso vale para muitas coisas. Pense nisso, reveja suas atitudes e bom trabalho!

Vanessa Espíndola concluiu o MBA em Gestão de Pessoas no UNISAL Lorena em 2014. Atualmente é Palestrante e Assessora de Imprensa e Produção de Conteúdo.

abrir-retirar-porta-2

Li recentemente que para se ganhar a liberdade existencial, que é de direito dos humanos, precisamos arrancar os pinos da fechadura, pois muitas vezes as portas estão trancadas.

Caminhei observando a natureza e pensando…

Por que os seres humanos são tão incompetentes, não gerenciam suas vidas, deixam de viver grandes emoções, não constroem significados que transcendem nossa breve estada aqui?…

E como criam tantas amarras e estas se tornam tão fortes, que sequer ousam simplesmente abrir para conhecer o que existe deste outro lado, aguardam silenciosamente para arrancar os pinos…

E neste aguardo o tempo se foi, as promessas não se cumpriram, os desencantos aconteceram e perdeu-se as oportunidades de se viver “vida com vida”.

A natureza, com sua sabedoria simplesmente encontraria as chaves, abriria as portas e mostraria os caminhos…

Na natureza tudo é perfeito e as ações encadeadas…

Nós humanos insistimos em colocar uma ordem que não é a natural..

Neste caminhar com a neblina refletindo os raios solares, penso que há um ledo engano nesta pontuação lida, pois precisamos sim abrir todas as portas, mas jamais, arrancando-as

É muita violência!

As nossas portas merecem ser abertas dignamente com as próprias chaves que um dia as fecharam, e com a ousadia dos “jovens velhos de hoje” adentrar nestes novos caminhos com força, foco e fé mas, com a coragem de realmente SER!

Ser pessoa com a força necessária para auto conhecer-se visando focar nas alegrias que quer priorizar e com fé em Deus e na sua obstinação em realizar sua essência em busca de plenitude existencial e espiritual.

E com este caminhar consciente o mundo vislumbrado pelas portas abertas tranquilamente encadearão as ações que concretizarão nossos desejos trancados até então…

E…

Alegremente buscaremos viver nossa “vida com vida”!

Maria Berenice Ribas Rosa de Oliveira  concluiu os cursos de Psicologia em 1991 e Pedagogia em 1994 no UNISAL Lorena . Atualmente é palestrante.

ex-aluna-historia-unisal

Como era o cenário da organização sindical na cidade de Cruzeiro em 1933? A pergunta até parece complexa, mas foi respondida com clareza após muita pesquisa feita pela Ex-Aluna do curso de História do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – Unidade Lorena Campus São Joaquim, Cláudia Isabel Ribeiro Santos.
Graduada em 2006, 09 anos depois ela voltou ao UNISAL Lorena no papel de docente. Na segunda-feira, dia 26/10, participou de uma aula com os alunos do 1º ano do curso de História. “Pude perceber que as dúvidas foram muitas, assim como a vontade de aprender”, afirma Cláudia.
O tema da aula foi a dissertação de Mestrado concluído na PUC/SP, no campo da Imprensa e que teve como tema:“O Momento: um espaço de luta ferroviária na cidade de Cruzeiro em 1933.
Na dissertação, Cláudia destaca o papel da imprensa ferroviária que organizou e mobilizou os ferroviários da estrada de ferro sul de Minas para formação de sindicatos e conquistas de direito. “Neste levantamento, notei que o jornal, de fato, conseguiu o seu objetivo, que era o de contribuir para a constituição deste sindicato”, revela a Diretora do Museu Major Novaes, de Cruzeiro.
Terra Natal de Cláudia, é no município que ela apostou novamente em uma pesquisa ainda mais avançada. Desta vez, será a tese de Doutorado na PUC/SP. Agora, a doutoranda irá fazer um recuo na história até o ano de 1917 para entender a organização desses ferroviários. Além de levantar detalhes da participação de um operário cruzeirense na formação no PCB (Partido Comunista Brasileiro).
DIREITO DO TRABALHO
Direito do trabalho nada mais é que o conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores. No Brasil, se refere ao modo como o Estado brasileiro regula as relações de trabalho e as normas e conceitos importantes para o seu entendimento. Relações conturbadas nos últimos anos pelo cenário político e econômico do país. Segundo a historiadora, a luta da imprensa nos dias de hoje para denunciar abusos excessivos é feita, em sua maioria, pelas redes sociais. Perdeu força por outros meios de comunicação, diferentemente do que acontecia no século XX.
De 1917 até os dias atuais muita coisa mudou, afirma a Ex-Aluna Salesiana. Mas o que ela destaca são alguns direitos que perpetuam até hoje. “Muitos dos direitos trabalhistas que hoje construímos foram pensados lá trás, um exemplo é a aposentadoria por invalidez”.

ex-aluna-unisal

Cláudia Santos e Diego Amaro

.

FUTURO PROFISSIONAL

Cláudia sonha com voos mais altos. Aos 32 anos, ela quer investir pesado na pesquisa e depois trazer a sua contribuição para a sala de aula.

poliane-unisal

Poliane é formada em Gestão de Recursos Humanos no ano de 2013.

 

Experiências pessoais e acadêmicas vividas no UNISAL

Participei de visitas técnicas em grandes empresas de referência no mercado, palestras com brasileiros e estrangeiros, workshops, semana de empreendedorismo entre outros.

Competências que o curso te transmitiu

A maior delas foi a habilidade de comunicação, de falar em público, além de todas as competências necessárias na Gestão de Pessoas. O UNISAL também me transmitiu a melhor maneira de desenvolver o lado profissional e pessoal, que o conhecimento deve ser buscado sempre junto com humildade. São essas as características primordiais para a garantia do sucesso.

Valores transmitidos pelo UNISAL

Integração do conhecimento

Diálogo entre fé e razão

Busca contínua da verdade

Formação ética

Espírito de liberdade na caridade

Respeito recíproco

Promoção dos direitos humanos

Histórico profissional e a contribuição do curso

Sou muito grata ao UNISAL, pois sendo de família carente, o UNISAL me deu a grande oportunidade de cursar uma faculdade conceituada e particular, por meio de uma bolsa de estudos do PROUNI. Realizei o meu maior sonho que era cursar uma faculdade.

Quando ganhei a bolsa e entrei na faculdade, era uma simples operadora de telemarketing. Conheci ótimas pessoas, que vieram a ser grandes amigas, entre professores e alunos. Uma dessas pessoas me indicou para trabalhar na Agência da EDP Bandeirante em Lorena, passei na entrevista e entrei nessa empresa, com muita dedicação e esforço, trabalhando de dia e estudando a noite. Após 8 meses, participei de uma seleção interna e fui promovida a Supervisora. Isso tudo durante a faculdade.

Atualmente, supervisiono vários atendentes e sou responsável pela agência de Cruzeiro e Cachoeira Paulista.

Tive grandes conquistas. Sou a única da família com nível superior e sou muito grata, principalmente, ao UNISAL que me acolheu e realizou meu grande sonho e me abriu portas e oportunidades profissionais. Aos 23 anos, posso dizer que sou realizada profissionalmente, mas a busca de realizações é contínua. Ainda há muito que conquistar, muitas lutas e muitas vitórias.

Mensagem para os alunos do UNISAL

“Abrace o conhecimento, pois ele é eterno e ninguém te tirará. O conhecimento é a única forma de levar você o mais alto que você quiser!”

dia-assistente-social-am1

Os profissionais de assistência social foram homenageados pelo UNISAL – Centro Universitário de São Paulo, Unidade Americana, em evento organizado pelo Curso de Serviço Social, em 12, 15 e 18 de maio, em comemoração ao Dia da Assistente Social (15.05).

Além dos atuais alunos do Curso de Serviços Social, estiveram presentes Ex-Alunos do Curso desde o ano 2000, como por exemplo a Neli Mota (última na foto). Na abertura do evento, a coordenadora do Curso prof.ª Maria Isabel Vicente destacou o momento desafios e relembrou todas as mudanças a partir da constituição de 88. Também falou da importância de receber Ex-Alunos para contar as experiências vividas: “Ficamos muito felizes em recebê-las, é gratificante ver que o vínculo criado durante o tempo de vivência dentro da classe se prolonga pela vida profissional”, ressalta.

dia-assistente-social-am5Em 12.05, o convidado, o prof. José Reinaldo Braga, falou sobre: “Os desafios da economia política na atualidade” e, na sequência, o prof. José Eduardo de Salles Roselino Jr, abordou o tema: “Avanços e desafios recentes da política social no Brasil”. “A política Social se contrapõe ao capitalismo, que tende a ampliar a desigualdade e gera problemas sociais”, argumenta.

Em 15.05, Dia do Assistente Social, a equipe de Pastoral fez uma breve exposição sobre os 200 anos de Dom Bosco, seguida da palestra magna com a prof.ª Dalva Rossi, que explanou o tema: “Vivência interdisciplinar e os desafios do serviço social na atenção à saúde da mulher e da adolescente”. Após a palestra, todos os participantes confraternizaram com um bolo festivo.

No encerramento, em 18.05, aconteceu o Café Social com a palestra: “Reforma Política e os impactos nas Políticas Públicas, proferida pelo prof. José Reinaldo Braga.