Pra Sempre UNISAL | Ex-Alunos
marco-maratona-2

*Na foto, Marco Antonio era aluno do último ano e participava, com sua equipe, da Maratona de Programação.

Pesquisadores da Approved Index fizeram um levantamento para descobrir quais são os países mais empreendedores do mundo. O resultado foi no mínimo surpreendente: ao invés do sempre vencedor Estados Unidos, o primeiro colocado nesta lista foi a Uganda, com uma taxa de empreendedorismo de 28%. O Brasil, famoso pela criatividade, também está na lista. Ocupa a 3ª colocação, com 13,8%.

Brasileiros como Marco Antonio Floriano e Mateus Penha ajudam nessa estatística divulgada em 2015. Eles se formaram em Ciência da Computação pelo UNISAL Lorena em 2012 e, antes mesmo de concluir o Curso, já se aventuravam em projetos empreendedores. A ousadia trouxe resultados promissores para as carreiras.

O Programa Pra Sempre tem a honra de apresentar a vocês dois exemplos de profissionais que fazem o UNISAL acreditar no diferencial que tem.

marco-florianoMARCO ANTONIO FLORIANO

Ele tem 30 anos, é fundador, desenvolvedor e instrutor na Cursos7, empresa que oferece ensino online de programação e desenvolvimento de sites.

Nunca se aventurou em uma sala de aula e afirma ter dificuldade de falar em público. Mas, quem assiste às aulas práticas e dinâmicas ministradas por ele custa a acreditar na timidez de Marco. Mas como essa entrevista é escrita, à Marco sobraram palavras para falar dos conceitos e dos objetivos da empresa.

“Em 2010, Joomla, Drupal e WordPress foram ferramentas que passaram a fazer parte de nossas atividades na busca pela criação de sites mais profissionais e de forma eficiente. Nossa produtividade e profissionalismo atingiram novos níveis, vimos, então, a necessidade de treinar nossos clientes e colaboradores para o uso correto destas ferramentas.” – declara o egresso.

Inicialmente ele desenvolveu as primeiras apostilas e posteriormente as vídeo-aulas. Com essa evolução, a demanda por novos cursos começou a crescer e a antiga agência de web design se tornou um centro de treinamento. Hoje, a Cursos7 oferece cursos completos para iniciantes que querem aprender a criar sites com os mais modernos CMSs – Content Management System, que traduzindo para o português podem também ser chamados de “Sistemas de Gestão de Conteúdo”.

É assim que vimos o quanto uma vida empreendedora pode ter relação com a vida acadêmica. Quer conhecer melhor essa iniciativa? Acesse o site www.cursos7.com.br e curta a Fanpage da Cursos7!

mateus-penha-2MATEUS PENHA

O gerente de desenvolvimento e proprietário da Debugging, uma empresa prestadora de serviços no ramo de Tecnologia da Informação, focada em soluções de Gestão e Automação Empresarial e Gestão de Clínicas, arrumou um espaço em sua agenda lotada para atender a equipe do Pra Sempre.

Mateus Penha tem em sua cartela de clientes, 350 empresas em mais de 45 cidades da região sudeste. Ele assume uma tarefa um tanto desafiadora todos os dias. “Nossa missão é fazer a vida do pequeno empresário mais fácil na administração de seu negócio.” – afirma Mateus.

A empresa também trabalha como uma fábrica de software, com desenvolvimento de programas sob demanda, sendo uma “software house” (empresa que se dedica a construir software) completa.

E a Debugging sonha grande. Sua Visão é ser referência em fornecimento de software empresarial e soluções computacionais. O Programa Pra Sempre estará sempre de camarote acompanhando esse sucesso.

Saiba mais sobre o negócio no site www.debugging.com.br e curta a Fanpage!

Esses são dois belos exemplos de que todos podem ser empreendedores, independentemente da área e do propósito, apenas com base em seus pontos fortes.

Você é Ex-Aluno UNISAL e também empreendeu em sua própria ideia? Que tal compartilhar sua história conosco? Queremos ter mais exemplos para mostrar. Envie e-mail para adriana.neves@lo.unisal.br.

7-comportamentos-sucesso-2

Quando se passa algum tempo trabalhando com executivos e empreendedores é impossível não observar e perceber o que funciona e principalmente o que não funciona para se alcançar sucesso nos negócios.

Embora para alguns pareça mito, existem comportamentos que estão presentes na maioria das pessoas que conseguem tirar suas ideias do papel e transforma-las em negócios lucrativos.

Características intrínsecas, hábitos, habilidades… muitos são os fatores que atuam diretamente sobre a nossa personalidade e são responsáveis por caracterizarem e formarem pessoas bem sucedidas.

O comportamento é o que difere os homens dos meninos, no caso, o que diferencia empreendedores de pessoas que não conseguem sair do lugar.

Todos nós possuímos alguma deficiência nesse sentido e o quanto antes conseguirmos identificar quais são elas, mais rápido poderemos adotar ações corretivas e assim minimizar seus impactos negativos em nossa vida pessoal e profissional.

Quando se é empreendedor ou quando se ocupa algum cargo de liderança, nem sempre é comum receber feedbacks. A importância do cargo ou o nível hierárquico dentro da empresa muitas vezes inibe que as pessoas sejam sinceras e nos indiquem possíveis pontos de melhoria, dificultando assim, a percepção de nossas ações negativas e suas consequências.

Assim como o empreendedor deve desenvolver a habilidade de se motivar para inspirar a outras pessoas, é necessário também que realize constantemente processos de auto análise, buscando se conhecer cada vez mais.

Pode parecer estranho, mas nos conhecermos a fundo é um processo de longo prazo que requer exercícios, percepção e inclusive a ajuda de pessoas especializadas.

O quanto você acha que se conhece? Vamos praticar?

Reflita e procure responder com o máximo possível de sinceridade:
> Como você reage sob estresse? Nessa condição tem dificuldade de tomar decisões?
> Você cumpre sempre compromissos? Nas exceções, sob quais circunstâncias?
> Como você interage com outras pessoas? Sua postura é sempre ética e igualitária?
> O quanto você está disposto a trabalhar para fazer algo bem feito?
> Você tem a preocupação de desenvolver suas atividades com o máximo de qualidade ou com o mínimo aceitável?
> Você é focado e disciplinado ou dispersa e se distrai com facilidade?

As respostas para essas perguntas podem dizer muito sobre você. E o principal, podem sinalizar o que desencadeia reações positivas e negativas em seu comportamento, mas isso é assunto para outro post.

Se você quiser transformar o seu negócio em algo realmente grande, mesmo que ainda não esteja empreendendo, dê uma boa olhada no espelho e procure identificar se algum desses comportamentos limitantes estão presentes em sua personalidade. Caso sim, procure trabalhá-los o mais rápido possível, assim estará trazendo seus objetivos para mais perto de você:

Ingenuidade

Aprenda a questionar tudo o que lê, ouve e aprende. Sempre considere também sua fonte.
Quem empreende ou pretende empreender, precisa buscar constantemente informações e transforma-las em conhecimento prático. Porém, é preciso sempre considerar se a informação é correta, ou se a fonte a está repassando de forma integral e imparcial, sem omissões ou interesses.
Não existem verdades absolutas. Não é porque a maioria das pessoas acredita em algo que ele está correto. Duvide, busque e tire sempre suas próprias conclusões.

Pânico

Situações de alta pressão são comuns no mundo dos negócios. As coisas quase nunca saem como planejado e, muitas vezes dão terrivelmente errado.
Se você não consegue conter a adrenalina e manter a calma em uma crise, certamente tomará muitas decisões erradas e impensadas.
Manter a serenidade favorece o raciocínio lógico e a lucidez, indispensáveis em situações de risco.

Fanatismo

A paixão é um grande condutor de sucesso, mas em excesso pode transformar-se em fanatismo. Tenha cuidado para que ela não trabalhe contra você, levando-o a ter uma percepção distorcida da realidade.
Pessoas apaixonadas por uma ideia tendem a se fechar para opiniões divergentes. Tornam-se cegas, surdas e mudas, oferecendo um grande risco ao negócio.

Preguiça

Para se conseguir êxito em um empreendimento é preciso ter visão de longo prazo e trabalhar muito. É por isso que empreendedores bem sucedidos estão sempre tão focados e em constante atividade.
Infelizmente a grande maioria das pessoas é preguiçosa, procrastinam ao máximo suas tarefas, mesmo as que consideram importantes, o que as deixam cada vez mais distantes de seus objetivos.
Steve Jobs disse: “Metade do que separa os empreendedores de sucesso dos mal sucedidos é a perseverança.” Atualmente, tem se buscado cada vez mais gratificações instantâneas. Porém, no mundo real elas não vem antes de muita dedicação.

Egoísmo

Se você agir como se o mundo girasse em torno de você, o máximo que irá conseguir é que as pessoas se afastem. E isso diminuirá sua eficácia.
Com esse comportamento, como fará sua ideia prosperar? Negócios não se referem apenas a você. Eles envolvem pessoas e suas experiências com os seus produtos e serviços.
Lembre-se, clientes e colaboradores é você quem primeiro deve servir.

Nostalgia

Sem dúvida nós podemos aprender muito com o passado, mas se prender excessivamente ao que já passou é autodestrutivo. Da mesma forma, você pode planejar e sonhar com o futuro, mas se suas ações não estiverem focadas no presente, nunca irá conseguir transformar seus projetos em realidade.

Hipersensibilidade

Se você tem problemas para lidar com críticas e qualquer objeção lhe incomoda, certamente terá muitos problemas no mundo dos negócios.
Ninguém consegue estar certo 100% do tempo e errar faz parte de todo processo de aprendizado. É preciso saber lidar com opiniões divergentes e usá-las como feedback para o seu crescimento.
Líderes bem sucedidos costumam ter um apurado senso de humor e uma dose extra de humildade.

Uma última coisa. Se alguma dessas características está presente em seu comportamento, saia do piloto automático e reflita sobre elas.
O primeiro passo para solucionarmos problemas é sabermos que eles existem.

Alexandre Espada concluiu o curso de Ciência da Computação no UNISAL Lorena em 2010. Atualmente é gerente de projetos.

miguel-ex-aluno-unisal-canvas1

Recém-formados do UNISAL prometem te dar a resposta.

Administrar dentro e fora do UNISAL. Os Ex-Alunos de Administração, Rodolfo Rosa e Miguel Valente, sabem bem o que é isso. Ao longo dos 4 anos de curso na Unidade Lorena foram alunos atuantes. A prova é que nem bem  concluíram a graduação, em 2015, e já fizeram questão de transmitir seus conhecimentos aos futuros colegas de mercado.

No dia 03 de março, Rodolfo ministrou a palestra “Qualidade máxima no atendimento ao cliente” para os alunos do 2º ano de Administração – matutino.

Já Miguel Valente ministrou um minicurso sobre Canvas para os alunos de Logística e RH no dia 09 de março. Ao longo de um bate-papo para lá de informal ele repassou aos alunos algumas dicas sobre Como estruturar seu modelo de negócio. Miguel não podia fugir à vocação do UNISAL, de ser uma instituição empreendedora e inovadora.

Ele tem sua imagem atrelada ao Centro de Empreendedorismo do UNISAL. Em 2014, participou do workshop Tirando Ideias do Papel e do StartUp Weekend, em Itajubá (MG).

rodolfo-ex-aluno-unisalRodolfo e sua família mantêm uma empresa de confecção de uniformes e atendem clientes dos mais diversos seguimentos. “O segredo talvez esteja, não somente na  qualidade e profissionalismo, mas no bom relacionamento”, destacou Rodolfo em um dos momentos da apresentação O Ex-Aluno ingressa num mercado desafiador. Tudo bem que há algum tempo os uniformes profissionais deixaram para trás aquela imagem que tinham no passado, muitas vezes, em virtude da utilização de tecidos de baixa qualidade que causavam desconforto, além de uma grande falta de preocupação com a estética. (dados da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção).

Esses são alguns dos Ex-Alunos que demonstram, na prática, que o UNISAL forma profissionais atentos às necessidades do mercado com criatividade.

O Empreendedorismo nas oportunidades

Além de Rodolfo e Miguel, há outro belo exemplo de empreendedorismo gerado a partir de uma oportunidade. É o caso do empresário, Paulo César Amaro,  de São Paulo,  que trabalhava com moda feminina, mas, em 2002, percebeu uma carência de uniformes profissionais no mercado. Foi então que ele usou R$ 100 mil do caixa da antiga empresa para abrir uma confecção especializada em uniformes corporativos personalizados. Hoje, a empresa faz 300 tipos de uniformes e produz, em média, 15 mil peças por mês. Entre os clientes da empresa estão bares, restaurantes, hospitais e hotéis. Em 2014, a empresa de Paulo César Amaro faturou R$ 1,8 milhão e, para este ano, o empresário planeja lançar uma linha de calçados para acompanhar os uniformes e aumentar ainda mais o número de clientes. (fonte: G1).

Que venham outros exemplos…

Envie você também sua história! Teremos prazer em compartilhá-la.