crise-acabasse-projetos

Crise é crise. Medo é medo. Preguiça é preguiça. Convido você a fazer a leitura do texto abaixo para entender do que estamos falando.

Vejo muitas pessoas reclamando que as coisas não estão dando certo em suas vidas por causa da crise. “Não vou começar a fazer MBA por causa da crise”, “Não vou tentar abrir minha própria empresa agora por causa da crise”, “Melhor sair da academia para economizar por causa da crise” ou “Melhor não ter filhos agora por causa da crise”. Realmente, temos que assumir que do jeito que o país está, qualquer um fica com medo de tentar algo novo ou arriscar-se no desconhecido.

Mas em muitos casos, fato é que a crise virou desculpa de muita gente que não tem coragem para tomar a decisão que já deveria ter tomado há muito tempo. Explico: certamente, alguns de seus projetos já existem em sua imaginação muito antes da crise começar, certo? Então, você já parou para pensar em qual momento da vida a palavra crise substituiu o seu medo ou procrastinação para realmente colocar seus planos em prática?

Certa vez, li um texto sobre a nossa mania de pedir conselhos para depois ter alguém em quem colocar a culpa por nossos erros. Afinal, é mais fácil dividir a culpa daquilo que deu errado com outras pessoas, daquilo o que deu certo. O grande problema não está no erro. Errar todo mundo erra, erra 1, 2, 3 vezes até conseguir acertar. Por mais clichê que pareça, só não acerta quem não tenta. É tentando e errando que você vai ganhar experiência para acertar um dia! Logo, o convite deste texto é que você deixe de culpar a crise, as pessoas ou as circunstâncias as quais você vive hoje pelo fato de não conseguir ter coragem de tentar.

Tudo bem, eu concordo com você que não é tão fácil assim. Inovar, seja em qual for a área de sua vida, sempre dá um certo medo. Mas se você entender que “está tudo bem se não der certo”, com certeza, o medo de tentar mudar vai diminuir e você vai criando coragem para se arriscar mais e realizar o que sempre quis. A proposta aqui não é que você saia por aí, fazendo o que sempre quis sem medir as consequências, pelo contrário, planejar-se é um dos passos fundamentais para que a decisão de mudança não o prejudique e nem prejudique as pessoas que você ama e que se importam com você.

Voltando ao título deste texto, eu te pergunto: se a crise acabasse amanhã, você estaria pronto para colocar suas ideias e projetos em prática? Durante esse tempo de crise, você está se preparando? Comece fazendo o melhor que pode com os recursos que tem agora e, certamente, quando chegar a oportunidade, você estará pronto para conquistá-la. Tenho um amigo chamado Ricardo Silva, Coach de voz. Ele sempre diz: “Não deixe para se preparar quando você deveria estar pronto”. Isso vale para muitas coisas. Pense nisso, reveja suas atitudes e bom trabalho!

Vanessa Espíndola concluiu o MBA em Gestão de Pessoas no UNISAL Lorena em 2014. Atualmente é Palestrante e Assessora de Imprensa e Produção de Conteúdo.