Curso apresenta aos alunos novos olhares e ramos dentro da área jurídica


IMG-20190319-WA0076Ana Beatriz Antico:
daqui a pouco tempo ela será mais uma nova advogada que o Brasil irá ganhar. Enquanto isso, a jovem se profissionaliza e absorve conteúdo relevante sobre a profissão no curso de Direito UNISAL, o mais requisitado do Vale do Paraíba.

E como ela faz isso? Colocando a mão na massa!

Neste mês de março (16/03/2019), Ana e o colega de classe, Mike Preter, ministraram uma palestra sobre “Simulação de Tribunais  Internacionais”.

E escolheram como tema uma questão importante que reflete social, humana e economicamente no mundo todo: a situação crítica da Venezuela. (Saiba mais AQUI).

 Segundo a aluna, ao analisar e entender o caos vivido no país da América do Sul, observa-se também a influência exercida nos outros países. “A crise humanitária em um mundo globalizado como o nosso não tem efeitos apenas no território em questão. Então, há uma crise humanitária, com influência regional e um impasse internacional quanto à solução”.

 A dupla de alunos apresentou a outros estudantes os problemas internos da nação de aproximadamente 32 milhões de habitantes e destacou os reflexos na segurança, no sistema de saúde, na economia, na política e na dignidade humana.   “Todos esses fatores se inter-relacionam e geram a insatisfação popular, a emigração de quase três milhões de venezuelanos e um alto fluxo de pessoas para nosso país”, avalia Ana Beatriz.

 Para exemplificar os impactos nos países vizinhos, como é o caso do Brasil, os alunos recorreram ao caso sarampo. Com a vinda de refugiados para cá, a nação brasileira perdeu o certificado de país livre da doença.  E com essa vasta apresentação, o UNISAL consegue trabalhar com os alunos o debate crítico sobre questões jurídicas e de geopolítica, além de ampliar os olhares para o mundo.

Compliance”: um novo ramo jurídico que promete se expandir ao longo dos anos”

IMG-20190319-WA0069

Ao Professor do Curso de Direito, Luis Chacon, coube o desafio de abordar fundamentos históricos internacionais sobre Compliance em uma palestra realizada no mesmo dia (16/03/2019) e que contou com mais de 150 pessoas no UNISAL.

O termo significa estar em conformidade, obedecer, satisfazer o imposto e, desta forma, comprometer-se com a integridade corporativa. Segundo o professor, o assunto ainda é novo e está enraizado também no momento político pelo qual passamos. Ou seja, é utilizado em empresas e na administração pública e estabelece, a partir da implantação de diretrizes, o monitoramento e a adesão de todos os envolvidos nas práticas de tal conduta, que visam, em especial, o combate à corrupção.

E o que se mostra como positivo para empresas, administração pública e sociedade, também é um novo ramo que tem ganhado cada vez mais espaço no mercado.  Um advogado especializado em compliance integra o quadro de profissões mais promissoras para os próximos anos.

“Aos nossos alunos apontamos quais são as regras jurídicas para sua formação no âmbito de órgãos públicos e ou empresas privadas no Brasil conforme previsto na legislação aplicável e das regras indicadas pela CGU (Controladoria Geral da União), e tudo o que está vigente de 2013 para cá”, destaca Chacon.

 Ao final, foram abordados os passos para se constituir e colocar em prática um programa de integridade. “E com essa praticidade toda tivemos um retorno muito bom dos participantes. Os alunos se encantaram ao perceber que advogados e escritórios de advocacia podem trabalhar com instrumentos que estão muito além do código, do processo ou da audiência. Eles perceberam que é uma oportunidade interessante e que ainda estamos aprendendo a fazer isso no Brasil”, finaliza Chacon.