Núcleo de Estudos e Pesquisa em Antropologia Teológia

A Política do Núcleo de Estudos em Antropologia teológica (NEPAT) tem a finalidade de potencializar a missão do Centro Universitário Salesiano de São Paulo, UNISAL, de promover, por meio de uma pesquisa sólida e rigorosa, a formação integral da pessoa humana, das dimensões que compõem sua natureza, em prol do conhecimento de si mesmo, do outro e do mundo em que vive.

De acordo com as orientações da Igreja para as Universidades Católicas, todo ambiente educativo superior deve comprometer-se com a formação humana, intelectual, cultural e religiosa do homem e garantir uma presença significativa do pensamento cristão no mundo. Para tanto, deve-se promover, por meio de um espírito de liberdade, uma rigorosa investigação científica, garantindo autonomia e especificidade de métodos, o diálogo entre fé e razão, uma preocupação ética e perspectiva teológica marcantes. Nesse horizonte, guiados pela filosofia e pela teologia, “os estudiosos universitários deverão empenhar-se num esforço constante para determinar a relativa colocação e o significado de cada uma das diversas disciplinas no quadro duma visão da pessoa humana e do mundo iluminada pelo Evangelho” (Ex Corde Ecclesiae, n. 16).

As Instituições Salesianas de Educação Superior (IUS), originárias do coração da Igreja, assumem tal propósito e, por isso, supõem uma visão de mundo e de pessoa encarnada no Evangelho, hábil a promover o homem integral, uma consciência ética em prol da justiça e da solidariedade e “um diálogo entre culturas e religiões diversas, entre cultura-ciência-técnica-profissão e fé, capaz de iluminar cristãmente a realidade e a vida ou de inculturar o Evangelho” (Identidade das Instituições Salesianas de Educação Superior, n. 22).

Com base em suas diretrizes educativo-pastorais, iluminadas pela pedagogia e espiritualidade salesiana, as IUS esforçam-se para garantir uma investigação científica rigorosa e aberta à visão transcendente da pessoa humana e da vida. De maneira particular, procura garantir, em cada uma de suas instituições, um diálogo entre as diversas disciplinas acadêmicas, que se realiza, fundamentalmente, pela “oferta de disciplinas curriculares específicas de caráter ético e religioso, em paridade de nível científico e pedagógico e de valor acadêmico com as outras disciplinas do itinerário curricular” (Identidade das Instituições Salesianas de Educação Superior, n. 24). Essa empreitada revela a intencionalidade educativo-pastoral das IUS.

Também o Centro Universitário Salesiano de São Paulo, “fundado em princípios éticos, cristãos e salesianos, tem por missão contribuir para a formação integral de cidadãos através da produção e difusão de conhecimentos e de cultura em um contexto de pluralidade” (PDI, 1.1.1). Nessa perspectiva, o UNISAL fomenta o cultivo da cultura da pessoa e, também, de sua transcendência como sentido profundo da existência humana.

Dadas essas proposições, que demonstram a peculiaridade da educação superior católica, contempladas pelas IUS, justifica-se o ensejo de consolidar no Centro Universitário Salesiano de São Paulo um organismo de estudos e pesquisa sobre o ser humano, com base nas ciências teológica e filosófica, em mútuo e rigoroso diálogo com as outras ciências, o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Antropologia Teológica – NEPAT. Tal Núcleo se propõe, por um lado, consolidar a pesquisa em torno do ser humano, por outro, articular planos de ação que possam auxiliar a disciplina de Antropologia Teológica, componente curricular obrigatório de todos os cursos oferecidos no UNISAL.

É sabido que no mundo atual, caracterizado pelo desenvolvimento da técnica e da ciência e de uma perspectiva sócio-política excludente e fragmentada de ser humano, se faz necessário, particularmente numa instituição católica de educação superior, um núcleo de pesquisa que investigue, resgate e difunda uma compreensão integral do ser humano e do mundo e, por isso, apto a contribuir com a missão da instituição educativa em suas várias atividades.

OBJETIVO GERAL

Pesquisar e difundir, com base nas ciências filosófica e teológica, e em diálogo com as outras ciências, uma compreensão integral da pessoa humana, particularmente, aberta à transcendência. Com isso, contribuir com a organização e implementação da disciplina de Antropologia Teológica, componente curricular obrigatório de todos os Cursos de Graduação do UNISAL.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Com base no que dispõem os fundamentos e o objetivo geral desta Política, são objetivos específicos do NEPAT:

a) tornar o UNISAL um centro de referência para os estudos sobre o ser humano, na sua condição integral. Nessa perspectiva:
– desenvolver uma pesquisa rigorosa sobre o ser humano, a partir do diálogo da filosofia e da teologia com as demais ciências;
– compreender a natureza humana partindo das experiências de transcendência;
– favorecer a reflexão do autoconhecimento da pessoa e a busca pelo sentido da vida;
– promover, por meio da pesquisa, o diálogo entre fé e razão, religiosidade e ciência;
– estudar os atributos divinos e as mais eloquentes manifestações sagradas;
– identificar e analisar as experiências do ethos humano a partir do universo das crenças;
– contribuir com a formação ética e humanizadora, em prol da justiça e da paz;
– identificar a relevância da religião no mundo social e político, bem como sua inserção e diálogo com a cultura.

b) auxiliar a disciplina de Antropologia Teológica. Nessa perspectiva:
– apresentar os valores e princípios do humanismo cristão, como caminho seguro de felicidade e realização da pessoa;
– discutir e propor o diálogo entre fé e razão;
– apresentar bibliografia e pesquisas significativas para as temáticas desenvolvidas na disciplina;
– promover a capacitação e formação permanente para o exercício da docência da disciplina em questão.


PLANO DE AÇÃO

Para a efetivação desta Política, a favor da compreensão da integralidade da pessoa e, particularmente, de sua experiência religiosa, o NEPAT se propõe:
– garantir encontros bimestrais para estudos e reuniões;
– elaborar e publicar estudos para auxiliar e efetivar a ementa da disciplina de Antropologia Teológica;
– articular encontros de capacitação para os professores da disciplina em questão;
– promover encontros, debates ou seminários na comunidade acadêmica, abertos à sociedade;
– manter o NEPAT comprometido com a pesquisa e com a publicação científica, e vinculado ao Diretório de Grupos de Pesquisas do CNPq.


EQUIPE

– Antonio Wardison S. Silva – Presidente
– João Gabriel Galhoti Pinto
– José Antonio Pajola
– Lino Rampazzo
– Pedro André Pinto Júnior
– Rafael Galvão Barbosa


MATERIAL DE APOIO


Ex Corde Ecclesiae

Unidades

Infraestrutura

  1. Biblioteca

  2. Laboratórios

  3. Auditórios