Engenharia Elétrica

Lorena / São Joaquim

Em outras unidades
  1. Duração do curso

    10 Semestres

  2. Turno das aulas

    Noturno

  3. Horário das aulas

    N: 19h às 22h30

  4. Investimento

    Mensalidades 2018; Noturno: R$ 1.168,00

  5. Ato Regulatório

    Reconhecimento;Port. Nº 212 de 22.06.16 publ. em 23.06.16

Sobre

Há carência do país de profissionais (engenheiros e técnicos) formados e que estejam atualizados em novas tecnologias e questões sociais, econômicas e ambientais. A demanda por este perfil profissional tende a aumentar frente à expansão industrial e mercado de trabalho. Desta forma, torna-se necessário um grande esforço no sentido de viabilizar a formação de um número crescente de profissionais, com as qualificações exigidas pelo mercado de trabalho em Engenharia Elétrica.

*Os Cursos de Engenharia do UNISAL Lorena são os únicos no Brasil a possuírem o Selo CDIO.

A Iniciativa CDIO™ é uma estrutura educacional internacional e inovadora baseada em uma premissa comumente compartilhada em que Graduados em Engenharia devem ser capazes de Conceber, Projetar, Implementar e Operar sistemas de Engenharia de alto valor agregado em um ambiente, por meio do trabalho em equipe para criar sistemas e produtos. Saiba mais no site oficial.

.

Engenharia Elétrica em Lorena

O curso se constitui em uma contribuição significativa para a formação e o desenvolvimento de recursos humanos da região nas áreas de Energia e Instalações Elétricas, resultando na modernização do parque industrial e na sua adequação à produção de bens de melhor qualidade a um custo menor, com desempenho e confiabilidade crescentes.

Objetivo

O curso de graduação em Engenharia Elétrica está voltado a capacitar o corpo discente, visando a alcançar um perfil profissional segundo as necessidades da comunidade para a qual presta serviços e exigências do mercado, ou seja, um homem com formação superior, menos tecnicista, mais generalista, humanista e atualizado não somente na sua área de atuação.  O curso enseja, como perfil desejado do formando, capacitação e aptidão para  gestão das questões científicas, técnicas, sociais, ambientais e econômicas, de acordo com os processos de tomada de decisão, bem como para desenvolver sistemas de gerenciamento adequados, revelando a assimilação de novas informações e apresentando flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada no trato de situações diversas, presentes ou emergentes, nos vários segmentos do campo de atuação da engenharia elétrica e correlatas.

Área de Atuação

Poderá atuar na área elétrica em diversos setores da indústria: automotivo, petroquímico, metalúrgico, alimentício, farmacêutico, metal-mecânico, aeronáutico, eletrônico, sucroalcooleiro e outros segmentos, projetando e inovando em sistemas de automação. Estará ainda capacitado a dar treinamento em empresas e instituições de ensino; e estará capacitado ao desenvolvimento e gerência do próprio negócio, com atitude empreendedora

Perfil do Egresso

O Engenheiro Eletricista atua na geração, transmissão, distribuição e utilização da energia elétrica. Em sua atuação, estuda, projeta e especifica materiais, componentes, dispositivos e equipamentos elétricos, eletromecânicos, magnéticos, de potência, de instrumentação, de aquisição de dados e de máquinas elétricas, coordena e supervisiona equipes de trabalho, realiza estudos de viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos, e efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres.

O UNISAL mantém o Programa de Relacionamento com o Ex-Aluno, uma forma de fortalecer os laços aqui formados, em vários aspectos. Clique aqui e conheça o Programa!

Estrutura Curricular

Promove a prática desde o 1º semestre por meio de atividades complementares, visitas técnicas, palestras e seminários com profissionais estabelecidos na profissão. O curso busca a formação ampla do aluno, com foco na sustentabilidade e considera a ética, a segurança, a legislação e os impactos ambientais. O curso é estruturado de acordo com as tendências internacionais, realizadas em grandes centros como o MIT e Harvard e possui corpo docente formado por doutores e mestres.

Corpo Docente

Laboratórios

  • Laboratório de Física;
  • Laboratório de Química;
  • Laboratório de Circuitos Elétricos;
  • Laboratório de Eletrônica Analógica;
  • Laboratório de Eletrônica Digital;
  • Laboratório de Máquina Elétricas e Acionamentos;
  • Laboratório de Dispositivos Lógico-Programáveis;
  • Laboratório de Processamento Digital de Sinais;
  • Laboratório de AutoCad;
  • Laboratório de Mecânica;
  • Laboratório de Hidráulica e Pneumática;
  • Laboratórios de Informática.

Emprego e Estágio

De acordo com a Lei nº 11.788, de  25 de setembro de 2008, o estágio poderá ser obrigatório ou não obrigatório, conforme determinação das diretrizes curriculares da etapa, modalidade e área de ensino e do projeto pedagógico do curso. Por definição:

Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma.

O estágio supervisionado tem o objetivo de proporcionar ao estudante a vivência de situações similares as que ele encontrará como Engenheiro Eletricista no mercado de trabalho depois de formado. Observa-se que a prática de estágio deve contribuir para a formação do perfil profissional que se pretende, incluindo o desenvolvimento das competências desejáveis e o aprimoramento de conhecimentos específicos relacionados à Engenharia Elétrica. Por isso, o curso de Engenharia Elétrica possui uma comissão formada que se responsabiliza pelo contato e definição de um número de organizações em que o estudante poderá realizar o estágio curricular, procurando atender aos objetivos pretendidos por meio do continuo acompanhamento e avaliação da organização em que o estagio esta sendo realizado e do desempenho do estudante. O Estágio Supervisionado constitui-se, dentro das exigências curriculares, um campo privilegiado para o exercício da prática profissional supervisionada e propicia oportunidade para análise desta prática à luz dos conteúdos teóricos inseridos nos cursos. De acordo com a atual Lei de Estágios, estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa a preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de ensino superior. O estágio faz parte do projeto pedagógico do curso, além de integrar o itinerário formativo do educando.

Projetos

No curso há a prática de desenvolvimento de Projetos Interdisciplinares (PI) que ocorre semestralmente.

Além disso, os alunos são incentivados a desenvolverem projetos de forma autônoma, como por exemplo:

– AeroUnisal:
Atualmente composta por 20 alunos de diversos cursos de engenharia, a equipe participa desde 2013 da competição SAE BRASIL AeroDesign e busca constante o aperfeiçoamento.
O objetivo da competição é projetar e construir um avião rádio controlado original, que seja o mais otimizado possível em todos os aspectos da missão, por meio de soluções de projeto criativas, inovadoras e multidisciplinares, que satisfaçam os requisitos e restrições impostas no Regulamento.

Saiba mais sobre o AeroUnisal: www.unisal.br/aerounisal

– Xbots:
A  Xbots UNISAL é uma equipe estudantil que procura desenvolver projetos na área da robótica utilizando o conhecimento obtido na sala de aula, visando sempre a utilização do que há de mais moderno e acessível.
Formada em 2013, a equipe conta hoje com 11 membros de diversos cursos de Engenharia e de Tecnologia da Informação, que desempenham funções específicas em cada projeto. A equipe compete em três categorias: Seguidor de Linha, Sumô Lego (1Kg) e Combate Featherweight (13 Kg). Além da competição e de apresentações na própria faculdade, a Xbots UNISAL também faz visitas a escolas e outras universidades para divulgar inovações na área da tecnologia e didática, bem como para mostrar alguns aspectos dos diversos cursos de Engenharia e de TI para estudantes do ensino médio.

Saiba mais sobre a Xbots: www.facebook.com/roboticaunisal – E-mail: xbots.robotica@gmail.com

– UNIAÇÃO:
O Projeto, denominado UNIAÇÃO, é um projeto social sem fins lucrativos, de caráter voluntário e de cunho social, com o intuito de juntar o conhecimento adquiro em sala de aula com a vontade de ajudar o próximo, este é composto por um grupo de discentes dos Cursos de Engenharia Civil e Elétrica do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL – Unidade Lorena, sob a coordenação de 4 professores desta instituição. O objetivo principal do projeto é a realização de reformas e/ou melhorias em instituições filantrópicas que circundam o UNISAL Lorena.
Realizada após 10 meses de existência, durante 1 semana, a primeira reforma em uma instituição selecionada pelo grupo, uma creche, sediada em Guaratinguetá/SP, que atende crianças de 3 a 6 anos, totalizando 69 crianças. De acordo com a visita realizada nesta creche, foi constatado problemas de umidade nas paredes das salas onde as crianças ficam a maior parte do tempo. A reforma foi realizada para garantir a melhoria nestas áreas afetadas.
O projeto efetua toda a reforma sem trazer custo para instituição selecionada, com isso os Alunos têm o trabalho de levantar fundos através de rifas e doações de parceiros que se sensibilize com objetivo do mesmo.
“Oportunidades não surgem, nós é que devemos criá-las” é a frase de Chris Grosser utilizada como lema da equipe, diante de todas as dificuldades encontradas.

Saiba mais sobre o UNIAÇÃO: www.facebook.com/projetounicaowww.instagram.com/uniacao.engwww.projetouniacao.com

Coordenador do curso:

Prof. Dr. Henrique Cesar Sampaio
curso.engeletrica@lo.unisal.br