Unisal - Centro Universitário Salesiano de São Paulo Imprensa

.

“Quanto mais se pratica a conduta, mais intenso e devastador será o sofrimento da vítima”, alerta professora / Foto: Arquivo – Canção Nova

Nesta sexta-feira, 7, celebra-se o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola, data instituída pela Lei n.º 13.277, de 29 de abril de 2016. A chamada “zuação” ou “chacota” em virtude de alguma característica que a pessoa tem acarreta em consequências psíquicas que podem gerar problemas físicos.

O bullying (do inglês bully = valentão, brigão) pode ocorrer tanto na família como no convívio social, mas é mais comum no ambiente escolar. Dados da PeNSE 2015 (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar) revelaram que 7,4% dos alunos afirmaram que na maior parte do tempo ou sempre se sentiram humilhados por provocações. 19,8% disseram já ter zombado de algum colega de escola e os principais motivos das provocações dos colegas foram a aparência do corpo (15,6%) e aparência do rosto (10,9%).

A prática se caracteriza por atos intencionais e repetidos de agressão e de intimidação contra alguém, causando na vítima humilhação e sentimento de impotência diante do agressor. O ambiente digital não fica de fora: divulgar imagens e comentários que denigram uma pessoa caracteriza o chamado “cyberbullying”, que tem um dano ainda mais grave por propagar-se nas redes sociais.

“Certamente uma brincadeira isolada, pontual ou de mau gosto, por si só não caracteriza o bullying, contudo, ser for reiterada, sistemática poderá conduzir ao bullying. Quanto mais se pratica a conduta, mais intenso e devastador será o sofrimento da vítima”, explica a professora Maria Aparecida Alkimin, pós-doutora em Democracia e Direitos Humanos pela Universidade de Coimbra e uma das responsáveis por uma cartilha sobre bullying.

Assista: Adolescentes de Lorena (SP) apoiam lei de combate ao bullying.   Leia mais »

.

Comentários desativados


.

O Prof. Dr. P. Luiz Alves de Lima, docente do Curso de Teologia do UNISAL – Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Unidade São Paulo, Campus Pio XI, escreveu o artigo: “Páscoa, celebração da vida…, mais vida nova!” para a Revista Rogate (Revista de Animação Vocacional), na edição de abril de 2017. Confira a publicação abaixo. Leia mais »

.

Comentários desativados


.

O curso de Tecnologia em Recursos Humanos do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL, promoverá no próximo dia 07/04, na unidade de Lorena, uma palestra com o tema: “Terceirização e os reflexos no cotidiano do trabalhador brasileiro”, com a Prof.ª Dr.ª Maria Aparecida Alkimin, Pós-Doutora em Democracia e Direitos Humanos pela Universidade de Coimbra e Coordenadora do Programa de Mestrado em Direito e Docente nos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação no UNISAL Lorena.

Voltado para os estudantes de RH e administração, a comunidade local também pode acompanhar a palestra, sem necessidade de inscrição prévia, para esclarecer suas dúvidas.

Palestra gratuita sobre terceirização

Unidade do evento: Lorena/São Joaquim
Rua Dom Bosco, 284 – Centro – Lorena/SP – 12600-100
Data e horário: 07/04 – 19h

Saiba mais.

Fonte: SEMESP

 

 

.

Comentários desativados