Unisal - Centro Universitário Salesiano de São Paulo Imprensa

15 set

Profissional de Educação Física: o centro do movimento esportivo

.

A valorização de uma vida mais saudável, da beleza de um corpo bem cuidado e dos diversos espetáculos esportivos levou ao aumento da demanda por profissionais da Educação Física, cuja atividade hoje vai muito além do trabalho na rede escolar. Esse profissional pode atuar em cinco campos: educação, saúde, esporte, lazer e empresas. Só o mercado de atividade física movimenta mais de R$ 2 bilhões em negócios no Brasil. São pelo menos 1,5 milhão de frequentadores de academias e 3,5 milhões de adeptos de caminhadas e exercícios em casa.

O profissional de Educação Física poderá atuar também na organização e administração esportiva, em academias, clínicas, acampamentos, empresas, hotéis, hospitais, postos de saúde e como personal trainer.

É sob um cenário em franca expansão que os Alunos recém-formados em encontrarão o mercado de trabalho de Educação Física, no entanto, para a construção de uma carreira sólida, é importante que o formado na área goste não apenas de praticar esportes, mas também de ensinar e de lidar com pessoas.

Cada uma das 42 modalidades esportivas que foram representadas nos jogos olímpicos possuem particularidades com relação a preparação de seus atletas, daí a especificidade dos treinamentos que são prescritos e aplicados pelos profissionais de Educação Física (técnicos esportivos), para que cada atleta dentro de seu segmento esportivo chegue ao ápice.

Na Olimpíada e Paralimpíada, o profissional de Educação Física participa da organização, gestão, arbitragem, estatísticas ou como comentaristas esportivos. No aspecto organizacional, adequa os espaços físicos pertinentes a cada modalidade esportiva, considerando suas particularidades, para treinamentos e competições dos atletas. Junto às Federações Internacionais prepara e organiza toda a logística e recursos humanos envolvidos nas arbitragens dos diferentes esportes.

Uma outra área de atuação importante e em franca expansão é a dos estatísticos, profissionais que atuam com programas sofisticados de scoult, para que em tempo real possam passar informações valiosas aos técnicos relacionadas a mudanças técnicas e táticas em prol de uma melhor performance de atletas e equipes.

As grandes redes televisivas contrataram um contingente enorme de profissionais de Educação Física para comentassem a atuação dos atletas nas competições, pois na maioria das vezes o jornalista esportivo não detém o aprofundamento necessário para fazer comentários técnicos à prática esportiva. Essas são algumas das muitas possibilidades de atuação profissional em que o Educador Físico encontrará no mercado de trabalho.

Prof. Me. Claudia Terra Cortez – Mestre em Educação Física pelo Centro Universitário Metropolitano de São Paulo; Mestre Em Educação pelo Centro Universitário Salesiano.  Atualmente é Coordenadora do Curso de Educação Física do UNISAL São Paulo/Santa Teresinha.

.

Comentários

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Leia Também