Unisal - Centro Universitário Salesiano de São Paulo Imprensa – Notícias e Clipping

.Confira a entrevista realizada pela TV Canção Nova com Iago Ervanovite, ex-aluno da Graduação e atual pós-graduando no UNISAL Lorena: https://noticias.cancaonova.com/mundo/advogado-comenta-adolescencia-aos-24-anos/.

Comentários desativados


.

Até 2050, o número de pessoas que vivem com demência deve triplicar. A Organização Mundial da Saúde afirma que, atualmente, 50 milhões de pessoas têm a doença, e que o número chegará a 152 milhões nas próximas três décadas. Pelo menos 10 milhões de pessoas desenvolvem insanidade a cada ano, e dessas, 6 milhões vivem em países de baixa e média renda. Mas o risco de demência pode ser menor se levarmos em conta um estudo comprovado por pesquisadores ingleses. Segundo eles, o casamento reduziria este risco, ao proporcionar a companhia de alguém para a vida toda. A reportagem de Fernanda Ribeiro e Messias Junqueira, da TV Canção Nova, contou com a colaboração de nossa ex-aluna do curso de Psicologia, Patrícia Silveira.

https://noticias.cancaonova.com/brasil/pesquisa-revela-que-o-casamento-reduz-o-risco-de-demencia/

.

Comentários desativados


.Em 31 de janeiro de 2018, data que marca os 130 anos do falecimento de Dom Bosco, o Pe. Osmar Hércules Padovan, reitor do Santuário Dom Bosco, esteve na TV Aparecida para uma entrevista com José Eymard, apresentador do programa Bem-Vindo Romeiro. No mês de fevereiro, Pe. Osmar será transferido para uma obra salesiana em Araraquara-SP – mas antes da despedida, teve a oportunidade de falar para todo o Brasil todo sobre como Dom Bosco é um exemplo de amor à Nossa Senhora. Confira:

http://www.a12.com/tv/programas/bem-vindo-romeiro/saiba-mais-sobre-os-ensinamentos-de-dom-bosco-31-de-janeiro-de-2018-01-02-2018-09-06-51.

Comentários desativados


.Confira dicas para aproveitar melhor a nota no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), com a Professora do UNISAL Suillan Gonzalez. A entrevista foi concedida em 25/01/18 ao Jornal o Povo do Ceará, por meio de parceria com grupo Jeduca (Jornalistas de Educação).

https://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2018/01/ultimo-dia-de-sisu-veja-como-aproveitar-a-nota.html.

Comentários desativados


.A Reforma Trabalhista entrou em vigor em novembro, e as férias tem novas regras a serem acordadas entre empregado e empregador. A Dra. Maria Lúcia Rodrigues, advogada trabalhista e previdenciária que também é ex-aluna do UNISAL, concedeu entrevista à Rádio Aparecida sobre as mudanças em relação às férias – que agora pode ser dividida em até três períodos, mas em comum acordo entre o trabalhador e a empresa:

http://www.a12.com/radio/noticias/entenda-o-que-muda-nas-ferias-e-feriados-com-a-reforma-trabalhista.

Comentários desativados


.O gás de cozinha ficou 70% mais caro em seis meses – e isso afeta diretamente o orçamento do brasileiro. A reportagem de Fernanda Ribeiro e Genilson Pacetti, da TV Canção Nova, conta com entrevista do Professor do UNISAL Humberto Felipe:

https://youtu.be/6gN_WorGJOU?t=121.

Comentários desativados


.

Fonte: Portal Canção Nova

Final de ano chegando – e com ele as festas, presentes, convivência e também muito planejamento.

O comércio nos grandes centros movimenta a economia, e o trabalhador aguarda ansioso pelo décimo terceiro salário, cuja segunda parcela deve ser pago até o dia 20 de dezembro.

Em tempos de retomada, é preciso fazer uma leitura do que aconteceu com a economia do país nos últimos meses. O economista Humberto Felipe da Silva lembra que a mudança na direção do país no ano passado trouxe uma grande esperança para a economia brasileira; mas como denúncias continuaram a envolver membros do governo, isso trouxe insegurança para o mercado, e abalou a esperada e rápida retomada do crescimento.

Assim, mesmo que os dados econômicos tenham apresentado algumas melhoras – ou no mínimo, não tenham apresentado pioras – isso não foi capaz de se traduzir em melhorias significativas na expectativa dos agentes econômicos (consumidores, empresários, mercado financeiro, etc). “Os índices de inflação e as taxas de juros têm apresentado tendências de queda, enquanto a atividade econômica tem apresentado melhora em seus resultados”, diz o especialista.

Por atividade econômica compreende-se tudo o que concorre para produzir, distribuir e consumir bens e serviços. “O Consumo Aparente (CA) de bens industriais cresceu 8,1% no mês de outubro quando comparado com o mesmo mês de 2016. A inflação encontra-se em níveis bem abaixo do que era esperado: a estimativa é de algo em torno a 3,8% para esse ano. Se compararmos com 2016, que foi de 6,29, é uma ótima notícia. Por outro lado, a taxa Selic está hoje em 7% com viés de baixa. A expectativa é que essa taxa fique em 6,5% todo o ano de 2018. Em dezembro de 2016 ela estava em 13,65%, um valor altíssimo”, explica o economista.

Porém, todos esses indicadores ainda não foram suficientes para entusiasmar o mercado. Segundo Humberto, as empresas estão com medo de produzir mais e os consumidores com medo de gastar. “Outro fator que ainda preocupa é a taxa de endividamento da família brasileira, ainda muito alta, e, do mesmo modo o desemprego. É bom lembrar que 61 milhões de brasileiros estão com as suas contas em atraso”.

Vendas de Natal

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) avalia que este Natal será melhor que o do ano passado, prevendo um crescimento das vendas em torno de 7%. “Inflação e juros em baixa devem representar preços mais baixos nas gôndolas. A expectativa é que a dona de casa e o consumidor em geral não encontre, como nos anos passados, preços aterrorizantes. Isso permitirá ser um pouco menos ‘pão duro’ na hora de comprar os presentinhos e lembranças.”, diz o economista.

Décimo terceiro salário

Do jeito que anda a economia, o 13º, que já representou para a maioria das pessoas uma folga para a compra de presentes de Natal, ainda tem que funcionar com esparadrapo para a queda econômica que a família brasileira sofre. Para Humberto, é hora de colocar primeiro as finanças em dia e pagar o que se deve. “O ideal é programar o pagamento das contas em atraso. Depois verificar as despesas de janeiro, os IPs do primeiro mês do ano, IPTU, IPVA, matrícula na escola, material escolar, etc. Somente depois de fazer a provisão para essas contas é que se apura o saldo para as compras de Natal”.

A professora Maria Izabel Gomes tem feito dessa forma. “Uso o dinheiro do décimo terceiro para pagar as contas, em primeiro lugar, como água, luz, telefone e imposto. Depois o que sobra vai para os remédios da minha mãe, que tem câncer. Por fim, uso para a alimentação. Acaba sendo um complemento do meu salário, um mês em que fico mais tranquila”. Já Bianca Oliveira é farmacêutica e consegue poupar nesta hora. “Não mexo em nenhum centavo do meu décimo terceiro. Não faço planos com ele. Finjo que ele não existe e guardo tudo”.

“É preciso tomar muito cuidado pois quando se olha o saldo bancário na véspera do Natal dá aquela sensação de que ficamos ricos. Depois de tantos meses coloridos, Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul, é preciso evitar o Janeiro Vermelho. Para muitos é vermelho sangrento. Quem souber gastar bem seu dinheiro será recompensado no ano seguinte”, pondera o economista.

.

Comentários desativados


.Bancos e poupadores resolveram a última pendência e assinaram o acordo de indenização pelas perdas econômicas dos planos Bresser, Verão, Collor 1 e Collor 2. A reportagem de Adilson Sabará e Messias Junqueira, da TV Canção Nova, conta com o comentário do Professor do UNISAL e advogado Marcos Edwagner:

https://youtu.be/BGyYnz3gJk0?t=85

https://noticias.cancaonova.com/brasil/bancos-devolverao-perdas-de-planos-economicos-das-decadas-de-80-e-90/

 

 

 .

Comentários desativados


.

Alunos do sexto período de Jornalismo da Faculdade Canção Nova produziram uma série de reportagens, com histórias de quem trabalha, utiliza e até mora à beira da Rodovia Presidente Dutra. Na primeira reportagem, confira os relatos de quem acompanhou de perto a transformação desse trajeto: https://youtu.be/AeA8Yaqa_tQ?t=158

.

Comentários desativados


.

Fonte: Portal Canção Nova

 

Papa Francisco chegou nesta segunda-feira, 27, a Mianmar, para uma viagem de seis dias ao continente asiático. Nesta oportunidade, o Santo Padre visitará também Bangladesh. Esta é a primeira vez que um Papa visita Mianmar. Com uma população de 53 milhões, de maioria budista, os católicos representam apenas 1,27%. Em Bangladesh, a maioria da população, de 163 milhões, é muçulmana, os católicos representam apenas 0,24%. Nos dois países, de minoria cristã, Francisco deseja que sua visita seja uma “fonte de esperança” a todos, e espera encorajar os católicos locais, confirmando-os na fé.

Professor e historiador, Mário José Dias / Foto: Arquivo Pessoal

Para o professor e historiador Mário José Dias, a presença do Papa Francisco em Mianmar e Bangladesh tem um significado importante de apelo ao mundo para uma abertura profunda ao diálogo entre e com as pessoas independentemente de suas posições políticas, religiosas e sociais. “Esta é a única forma viável para vencer as violências instauradas, principalmente nesta região visitada pelo Papa Francisco, onde a desigualdade social é gritante, principalmente por conta do número de refugiados, das 30 mil crianças desabrigadas e órfãos tanto pelo abandono dos pais como da condição de apátridas”.

Embora seja uma minoria cristã, Dias acredita que a visita de Francisco aos países será marcante, principalmente pelo carisma do Papa, que trata a todos que se aproximam dele de forma simples e direta, e também pelo seu “testemunho de vida cristã autêntica”.

“As sementes serão lançadas e, acredito, que caberá a todos nós cristãos nos envolvermos para que elas possam crescer em terreno fértil movidos pela fé e pelo testemunho”, destaca.

Rohingyas

Um dos grandes desafios vivido nestes países refere-se à presença dos rohingyas em Mianmar. O grupo étnico muçulmano foi obrigado a fugir do país, em agosto deste ano, e se refugiar em Bangladesh, devido à perseguição de membros militares em Mianmar. Dias antes da chegada do Papa Francisco, os dois países fecharam um acordo para o retorno de mais de 600 mil rohingyas às suas casas, mas ainda há grande preocupação sobre a real segurança destas pessoas no país.

O historiador afirma que o problema é histórico e remete à ocupação da região tanto por grupos nômades como por religiosos, e se agravou durante a Segunda Guerra Mundial. Na ocasião, os japoneses invadiram o território britânico e criaram o Estado da Birmânia.

Ele lembra que a chegada dos rohingyas à Mianmar remonta a colonização inglesa do século XIX, por necessidade de mão de obra para trabalhar na região. O grupo étnico é considerado apatriado e, por isso, seus integrantes não são reconhecidos como cidadãos, apesar de vários apelos internacionais. “Acredito que com a visita do Papa Francisco estas questões voltem à mesa de discussão e possam ter desdobramentos positivos na busca à dignidade e valorização da pessoa em sua inteireza”, afirma professor Mário.

Desenvolvimento dos países

O historiador afirma que a conturbada história destes dois países elevam suas questões sociais e impactam na economia local. “Por adotar medidas protecionistas e de não adesão às causas humanitárias, estes países acabam adotando medidas de autossuficiência, isolando-os dos demais países. Essa economia fechada acaba por permitir o comércio ilegal e aumentar as desigualdades sociais, além de acumular uma dívida pública que inviabiliza ações de melhorias na qualidade de vida”.

Dias destaca ainda que a presença de milícias e a tentativa de uma “limpeza étnica” acabam por ampliar os desníveis sociais e impedir o avanço econômico da região. “Calcula-se, por exemplo, que cerca de 1000 estudantes foram mortos pelo regime nas décadas de 1980/90, por não concordarem com a condução política do país”.

O Papa Francisco permanece na região até o dia 2 de dezembro. Nesta 21ª viagem internacional, a terceira à Ásia, o Santo Padre irá percorrer mais de 17 mil quilômetros, com uma agenda que inclui encontros com a antiga Prêmio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, responsáveis políticos, líderes católicos e com o Conselho Supremo dos Monges Budistas de Mianmar. Além de um momento inter-religioso de oração pela paz.

.

Comentários desativados